.

.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Apenas conversa pra boi dormir - Quase metade dos deputados da CPI das Petrobras rebeceram "investimento" das empresas investigadas na Operação Lava Jato nas eleições


São Paulo - Dos 27 escolhidos para participar da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, ao menos 13 tiveram parte de suas campanhas eleitorais financiadas por empresas investigadas no âmbito da Operação Lava Jato, que apura esquema de corrupção na estatal.

Juntas, Odebrecht, Galvão Engenharia, Engevix, Andrade Gutierrez, UTC, OAS e Toyo Setal doaram mais de 3,3 milhões de reais aos deputados federais que vão atuar na CPI que foi instalada nesta quinta-feira.

Quase metade desse valor foi doado apenas para os deputados Hugo Motta (PMDB-PB) e Luiz Sérgio (PT-RJ), respectivamente presidente e relator da comissão.

O aparente paradoxo gerou um debate acalorado no primeiro dia de trabalhos da CPI. O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) apresentou uma questão de ordem pedindo a destituição dos parlamentares que receberam doações das empresas investigadas. O pedido foi rejeitado pela Câmara.

"Não podemos criminalizar quem recebeu o financiamento legal para suas campanhas", disse o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ).

Esta é a terceira vez que o Congresso instala uma CPI para investigar o esquema de corrupção na Petrobras. O objetivo, desta vez, é apurar as irregularidades ocorridas entre 2005 e 2015. Os trabalhos devem durar 120 dias, com a possibilidade de prorrogação de mais 60 dias.

Veja, nas fotos, o ranking dos deputados da CPI das Petrobras que mais ganharam das empresas da Lava Jato nas eleições, segundo levantamento de EXAME.com com base nos dados divulgados pelas campanhas dos parlamentares

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Secretaria de Educação de Conceição do Lago Açu realiza Semana Pedagógica. Tema proposto é a 1ª Etapa para o PME - Plano Municipal de Educação



                       A Semana Pedagógica, promovida pela Secretaria de Educação de Conceição do Lago Açu, iniciada na quarta, 25, dá destaque ao PME - Plano Municipal de Educação. O Plano Municipal de Educação não é um plano da Rede de Ensino Municipal, mas um plano de Educação do Município. Este plano está integrado ao Plano Estadual de Educação e ao Plano Nacional de Educação (PNE), porém mais integrado, ainda, à realidade, à vocação, às políticas públicas do município e sua proposta de desenvolvimento é que determinar as metas e as estratégias de suas ações na educação escolar. Segundo o Secretário de Educação de Conceição do Lago Açu, Professor Edilson, é justamente essa a providência tomada nesse momento e a Semana Pedagógica com o tema voltado ao desenvolvimento do plano no município, reforça a luta pela continuação do investimento na educação local. 
 
                     O evento conta com a participação de professores, sindicato dos professores, sindicato rural, colônia de pescadores, câmara municipal, dentre varias outras entidades governamentais e civis. Além de eventos como a Semana Pedagógica, a Secretaria de Educação fará mais dois encontros, dentre eles uma audiência pública na zona rural, sendo que o prazo final para apresentação dos resultados destes encontros é de março. A prefeita Marly Sousa tem dado apoio à educação do município, disse Adilson. O secretário disse ainda que essa etapa, que visa a elaboração do Plano Municipal de Educação, é de grade importância e quanto mais a sociedade participar, melhor será para o desenvolvimento para a educação de todos.
 
 
 
 

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Brasília descobre que o Maranhão agora tem um governador

Do Blog Marrapá
Ao contrário da ex-governadora Roseana Sarney que não descia do seu pedestal, o governador Flávio Dino arregaçou as mangas e faz desde a segunda-feira uma verdadeira peregrinação na Esplanada dos Ministérios em Brasília em busca de recursos para o Maranhão.
Uma atitude de governador que faltava ao nosso Estado, antes dependente dos interesses familiares e empresariais dos Sarneys, por onde de maneira enviesada conseguiam abrir as portas do governo Federal sem a necessidade da então governadora Roseana Sarney se dignificar a bater de porta em porta para defender o Maranhão.
Seria humilhante para a filha de um ex-presidente da República!
O resultado não poderia ser outro com o Maranhão relegado a favores políticos ao ex-senador Sarney, transformando-se  em um dos estados mais pobres da Federação.
Em dois dias, Flávio Dino visitou os ministérios da Educação, Integração Nacional, Relações Institucionais, Saúde, Casa Civil e o Banco Mundial.
Muitos dos funcionários dessas instituições nunca tinham visto um governador do Maranhão, e quando ouviam falar era sobre as denúncias de corrupção, como no caso do precatório da Constram e as propinas do doleiro Alberto Yousseff, preso pela Polícia Federal em um hotel em São Luís durante a Operação Lava Jato.
Soluções para infraestrutura logística e de produção para as diferentes regiões do estado estiveram na pauta de Flávio Dino em Brasília, com apresentações de projetos pelo próprio governador
A retomada dos projetos de produção e irrigação no Estado, por exemplo, foi o ponto central da reunião com a equipe técnica do Ministério da Integração Nacional., onde foi tratado a operacionalização dos diques da Baixada maranhense, que encontram-se paralisados a vários anos devido a inoperância do antigo regime.
A ida de Flávio Dino e  equipe à Brasília foi programada para destravar investimentos e garantir novos projetos em parceria com o governo Federal e entidades para que o Maranhão entre em um novo ciclo de desenvolvimento, tendo como matriz a busca pela Justiça social e o combate às desigualdades.
O Maranhão agora sim tem governo e um governador que trocou a pompa e as regalias e colocou os pés no chão para pessoalmente defender os interesses do estado em reuniões técnicas nos ministérios, sem a necessidade de encontros fechados nos gabinetes da Esplanada.
Essa é a diferença entre um  governo republicano, e um monarca que dominou o Maranhão por mais de 40 anos.

Promotoria do Maranhão acusa Ricardo Murad de improbidade

Por Fausto Macedo e Julia Affonso
O Ministério Público do Maranhão, por meio da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Pinheiro, ajuizou, no dia 20, duas ações civis públicas por improbidade administrativa contra o ex-secretário de Saúde do Estado, Ricardo Murad, cunhado de Roseana Sarney (PMDB), ex-governadora e filha do ex-presidente José Sarney. Também são citados nas ações o atual e o ex-prefeito do município de Presidente Sarney, respectivamente, Edson Bispo Chagas e João dos Santos Amorim.
Em uma das ações, também figura como acusada a ex-secretária estadual de Saúde, Helena Duailibe, atual secretária da mesma pasta no município de São Luís.
De acordo com a promotora de justiça Alessandra Darub Alves, que está em exercício na 1ª Promotoria de Pinheiro, os gestores foram responsabilizados pessoalmente por irregularidades na prestação de contas de dois convênios entre o Estado e o município.
As respectivas prestações foram desaprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado. No convênio 465, de 2007, o ex-prefeito João dos Santos Amorim foi condenado ao pagamento de um débito de R$ 243 mil mais atualização monetária por prejuízos ao erário estadual.
Neste caso, o próprio ex-prefeito, o atual, Edson Bispo, e os ex-secretários Helena Duailibe e Ricardo Murad foram multados em R$ 2 mil cada um.
No convênio 466/2007, João dos Santos Amorim, pelos prejuízos ao erário, terá que pagar o valor de R$ 579 mil ao Estado e R$ 18 mil ao Município. Também foi multado no valor de R$ 2 mil, assim como o prefeito Edson Bispo e o ex-secretário Ricardo Murad.
Caso a ação civil pública seja acolhida, os acusados terão que fazer o ressarcimento integral dos danos, podendo ainda ter os direitos políticos suspensos pelo prazo de cinco a oito anos e proibidos de contratar com o Poder Público, ou receber benefícios fiscais pelo prazo de cinco anos.

Revista Veja - Governo do MA vai responsabilizar Roseana por negociata na Lava Jato

Revista Veja
O governo do Maranhão vai encaminhar ao Ministério Público um relatório em que responsabiliza a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) no esquema de pagamento de precatórios à empresa Constran, investigado pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. Elaborado pela Comissão de Investigação instituída pelo governador Flavio Dino (PCdoB) no primeiro dia de trabalho, o documento trará provas de que o acordo não trouxe qualquer vantagem para o Estado. Oficialmente, o governo de Flavio Dino afirmou que as investigações ainda estão em andamento.
Leia também: Roseana Sarney deixou dívida de R$ 1,1 bi no Maranhão
Por meio de escutas, os investigadores da Lava Jato descobriram que o doleiro Alberto Youssef, pivô do petrolão, negociava o pagamento de precatórios do governo do Maranhão à Constran. A dívida era de 113 milhões de reais e dizia respeito a serviços de terraplanagem e pavimentação da BR-230 contratados na década de 1980. Em um e-mail obtido pela Justiça, Walmir Pinheiro, da UTC Engenharia, comemora o pagamento da primeira parcela do precatório e resume: “Agora é torcer para que o Maranhão honre com as demais parcelas”. Meire Poza, ex-contadora de Youssef, afirmou em depoimento à PF em agosto passado que o valor negociado pelo chefe em nome de Roseana foi de 6 milhões de reais.
O nome da ex-governadora aparece no escândalo desde o início da operação policial, em março do ano passado. Conforme mostrou VEJA, além das negociações para o pagamento da dívida judicial com a Constran, Roseana Sarney foi citada como beneficiária de propina no acordo de delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. VEJA também revelou que o braço direito de Youssef, Rafael Ângulo Lopez, foi pelo menos três vezes ao Maranhão para entregar propina. Colou ao corpo 300.000 reais em cada embarque.
Um dos indícios de irregularidades apontado pela comissão de Dino é uma ação rescisória proposta pelo Ministério Público do Maranhão, anterior ao acordo entre o governo estadual e a construtora. A recomendação foi desconsiderada pelo próprio MP do Estado quando a negociação foi fechada. O órgão é comandado pela procuradora-geral de Justiça Regina Rocha, irmã do atual deputado federal Hildo Rocha (PMDB), secretário de Cidades do governo Roseana Sarney.
Quando o caso veio à tona a Procuradoria Geral do Estado do Maranhão (PGE) reagiu e, em nota oficial declarou regular a negociação dos precatórios. “O Estado do Maranhão não realizou qualquer acordo com o senhor Alberto Youssef”, dizia o documento. Na mesma época, em entrevista ao Jornal Nacional, Roseana também negou as acusações: “Nós só fizemos o que a Justiça mandou, e com a anuência do Ministério Público e do Poder Judiciário”, disse a ex-governadora. No dia seguinte à declaração, o Tribunal de Justiça do Maranhão veio a público negar que tenha determinado o pagamento da dívida.
Diante das denúncias, desde agosto do ano passado está suspenso o pagamento das parcelas da dívida, como determina liminar da juíza Luiza Madeiro Neponucena, da 1ª Vara da Fazenda Pública.
Em seu acordo de delação premiada, o doleiro Alberto Youssef disse que o precatório estava sendo negociado por 40 milhões de reais pelo então chefe da Casa Civil do Estado do Maranhão, João Abreu, e pela contadora de Youssef na época, Meire Poza. Pelo acordo, o valor do precatório seria parcelado em 24 prestações, João Abreu receberia 3 milhões de reais de comissão.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Apagado pela imprensa, ele continua polêmico – Joaquim Barbosa pede demissão de ministro da Justiça

O Estado de São Paulo
Brasília – Um dia após a divulgação de notícias sobre reuniões do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com advogados de empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa decidiu esquentar a polêmica. Pelo Twitter, ele pediu a demissão de Cardozo no último sábado, 14. O ministro evitou polemizar, mas petistas saíram em sua defesa e criticaram Barbosa.
“Nós, brasileiros honestos, temos o direito e o dever de exigir que a presidente Dilma demita imediatamente o ministro da Justiça”, escreveu Barbosa, que foi relator do processo do mensalão. “Reflita: você defende alguém num processo judicial. Ao invés de usar argumentos/métodos jurídicos perante o juiz, vc vai recorrer à Política?”, completou o ex-presidente do Supremo, que condenou à prisão dirigentes históricos do PT e se orgulhava de não receber advogados.
Cardozo disse ao Estado que só recebeu em audiência advogados da Odebrecht, como consta de sua agenda, e negou que tenha tratado da Lava Jato com Sérgio Renault, defensor da UTC, ou com advogados da Camargo Corrêa. As três são alvo da operação e as duas últimas têm executivos presos pela Polícia Federal.

João Alberto comandará Conselho de Ética do Senado pela quinta vez

O senador João Alberto (PMDB-MA) comandará o Conselho de Ética do Senado pela quinta vez.
A eleição ocorrerá após o Carnaval, mas tudo leva a crer que haverá novo consenso em torno do seu nome – o peemedebista já comandava o Conselho na última legislatura.
O maranhense foi indicado pelo líder do PMDB na Casa, senador Eunício Oliveira (CE), e conta com o apoio do presidente, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).
Ao blog do Gilberto Leda, por telefone, João Alberto disse que a sua eleição é dada como fato consumado.
“De zero a dez, a chance é dez de eu me eleger novamente”, declarou.
Compete ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar zelar pela observância dos preceitos do Regimento Interno, atuando no sentido da preservação da dignidade do mandato parlamentar no Senado Federal.

Prefeitura de Bacabal lança o Projeto Agentes Ambientais de Resíduos Recicláveis‏

Durante os quatro dias do 3º Carnaval Agora Sim, os foliões irão dividir o espaço da folia com um bloco inédito criado pelo Governo Agora Sim. Trata-se dos Agentes Ambientais de Resíduos Recicláveis que consiste em  recolher todo o material jogado nas ruas pelos brincantes. A cada arrastão do Trio Elétrico eles seguem atrás da multidão colhendo garrafas pet, latinhas, copos descartáveis e o que encontrar pela frente. Todo o material recolhido será vendido em São Luis para uma empresa especializada. O dinheiro arrecadado com a venda desse material irá direto para as mãos dos catadores. O fardamento dos catadores que foram previamente cadastrados, foi entregue hoje à tarde pelas secretarias de Agricultura e Meio Ambiente e Juventude. Após o carnaval, o grupo irá passar por cursos preparatórios sobre reciclagem e proteção ambiental. 

Maranhense pede à Justiça retomada da construção da Refinaria de Bacabeira

O advogado maranhense Pedro Leonel e Carvalho protocolou na Justiça estadual, no fim da semana passada, ação popular por meio da qual pede que a Petrobras seja obrigada a retomar as obras de implantação da Refinaria Premium I, em Bacabeira.
O caso deve ser julgado pelo juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca de São Luís.
Lançado em 2010, o projeto foi oficialmente abandonado pela estatal no final do mês de janeiro, após diversos adiamentos.
Ao anunciar a “descontinuidade” da obra, a Petrobras justificou a  desistência dos projetos alegando a falta de parceiros e a revisão das expectativas de crescimento do mercado de combustíveis. No total, Refinaria de Bacabeira já consumiu, só com terraplenagem, mais de R$ 2 bilhões.
O advogado sustenta que a decisão da Petrobras – ilegal e inconstitucional, segundo ele – é lesiva ao patrimônio público. E pede que a Justiça obrigue a empresa a retomar de forma definitiva a execução da obra.
_________________Leia mais
“Pretende-se, na presente ação popular, que seja mandamentado à Ré, por determinação judicial, o cumprimento de típica obrigação de fazer, que seja: a de providenciar a retomada definitiva da execução do projeto de implantação da Refinaria Premium I”, diz o texto da petição protocolada na Justiça estadual.
Confiança
Ao propor a ação, Pedro Leonel argumenta, por exemplo, que a confiança de empresários e pequenos investidores no Governo Federal e na própria Petrobras os levou a acreditar no projeto e investir na área, e levanta a tese de que a corrupção na estatal pode ter sido fator motivador da desistência da implantação da refinaria no Maranhão.
“O que […] não se pode permitir é que a sociedade brasileira, especialmente a maranhense, seja fatalmente penalizada com a péssima gestão dos recursos públicos havida no âmbito da Ré, frustrando as justas expectativas de evolução socioeconômica do Estado”, completa, lembrando que pessoas “de boa-fé” realizaram investimentos acreditando na conclusão da obra.
“Inúmeros são os relatos de pessoas que, de boa-fé, realizaram investimentos aguardando o início da nova dinâmica sócio-econômica a ser inaugurada com a implantação da Refinaria Premium I. […] Portanto, como se disse, a continuidade do projeto da Refinaria Premium I é medida que se impõe”, finalizou.

Qual sua opinião? Prefeito Zé Alberto faz a distribuição de alimentos para os retiros espirituais‏

Pelo terceiro ano consecutivo o Governo Agora Sim faz a distribuição de alimentos paras as Igrejas que costumam organizar os “Retiros Espirituais” durante o carnaval. Na tarde desta quinta-feira (13) representantes das 40 Igrejas entre católicas e evangélicas receberam os alimentos das mãos  prefeito Zé Alberto.
Foram ao todo 2 toneladas e meia de arroz, 400kg de carne, 400kg de frango, 40 fardos de macarrão, refrigerantes e brindes que deverão ser sorteados durante os retiros. Os vereadores Rogerio Santos, Manoel da Concórdia, Regilda Santos e o Secretário da Juventude Frank Oliveira também contribuíram com alimentos.
Durante a entrega o prefeito de Bacabal Zé Alberto Veloso lembrou que o governo municipal procura contribuir com todos os seguimentos da sociedade durante os momentos festivos. “Estamos organizando o carnaval dos adultos, das crianças, dos idosos e não poderíamos esquecer jamais dos evangélicos e dos católicos que não brincam carnaval e preferem ficar em retiros, estamos aqui fazendo a entrega desses alimentos para que eles possam aproveitar esse momento de reflexão mais tranquilos” disse o prefeito.

OPERAÇÃO CARNAVAL DO 15º BPM APREENDE 50 KG DE MACONHA E ARMA DE FOGO E FAZ CONDUÇÃO DE ACUSADO DE AGIOTAGEM EM BACABAL.

O comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar, Major Miguel Neto, deflagrou desde o último dia 11 a operação carnaval em toda a circunscrição do 15º BPM. As operações estão acontecendo todos os dias de acordo com o Plano de Operação para o carnaval 2015. O ponto alto das festas carnavalescas estão acontecendo desde o dia 13, nas cidades de Bacabal-MA, São Mateus-MA, Alto Alegre do Maranhão, São Luis Gonzaga do Maranhão, Lago Verde, Conceição do Lago Açu,Olho Dágua das Cunhas, Vitorino Freire, Altamira do Maranhão, Brejo de Areia Marajá do Sena, Paulo Ramos e Bom Lugar, perfazendo um total de treze municípios, com uma população estimada em 450 mil habitantes.



O 15º BPM está atuando em em todas as áreas e  atento a Criminosos e aproveitadores infiltrados na massa com o objetivo de praticarem delitos de toda ordem e indivíduos eufóricos que em razão do evento possam ser encontrados: portando armas brancas ou de fogo; dirigindo sob ação de substâncias alcoólicas e/ou psicoativas; atentando contra a moral e os bons costumes; praticando pequenos furtos, assaltos, roubos, etc; vendendo, traficando ou consumindo drogas; quadrilhas de outros estados, especializadas na prática de certos delitos; vias de fato, rixas ou crimes contra a vida cujos autores estão motivados pelo consumo excessivo de bebida alcoólica ou outra substância de efeito análogo; ação de arrombadores e/ou ladrões de veículos em estacionamentos das vias próximas à área do evento, uma vez que o tempo chuvoso poderá interferir na movimentação da tropa, COM  blitzens constantes na BR 316 – Ponte do Rio Mearim; Estrada do Pinto Teixeira; Olho D’água dos Mirandas (Bom Lugar-MA); Em frente à Secretaria de Finanças; Em frente ao Quartel do 15º BPM; Estrada ao lado do Comercial Carvalho; Rua Magalhães de Almeida em frente ao Banco do Brasil; Rua Getúlio Vargas em frente ao Bradesco; Rua Teixeira de Freitas c/ Avenida Francisco Marques; Rua Gonçalves Dias; Em frente à Prefeitura e ainda no Cruzamento da Rua Osvaldo Cruz c/ Rua Frederico Leda.
Para o comandante do 15º BPM, Major Miguel Neto, a  Polícia Militar cumprirá a sua missão constitucional de garantir a segurança necessária a todos àqueles que de uma forma ou de outra, estarão participando pacificamente do evento.
APREENSÃO DE GRANDE QUANTIDADE DE MACONHA - Como resultado da Operação Carnaval, no último sábado, dia 14, uma guarnição do 15º BPM de Bacabal fez a apreensão de aproximadamente 50 kg de maconha que foram encontrados no interior de um táxi que era conduzido por um homem identificado como Francisco Magalhães Figueiredo, de 47 anos.
O veículo foi interceptado no bairro Vila São João, porém, o suposto proprietário da droga conseguiu se evadir assim que percebeu a aproximação da viatura, deixando a droga no táxi.
Aos policiais o taxista informou que seu passageiro residia no bairro Vila Pedro Brito, entretanto, o mesmo não foi encontrado no endereço.
Francisco Magalhães foi encaminhado ao 1º Distrito Policial para prestar esclarecimentos. Se sua inocência não for comprovada ele poderá ser indiciado por crime de trafico de drogas.

A guarnição da Polícia Militar que fez a apreensão era composta pelos cabos Naylon e Do Vale, e soldados Anízio e S. Alves.
APREENSÃO DE ARMA DE FOGO – Na madrugada do dia 15, na cidade de Altamira do Maranhão, policiais militares fizeram a apreensão de um revolver calibre .38mm, com cinco munições intactas que estavam em posse de ANTONIO DA CONCEIÇÃO SILVA, que foi apresentado a autoridade competente para os tramites que o caso requer.
 CONDUÇÃO POR AGIOTAGEM - Ainda como parte da Operação Carnaval, Miguel Luís Gomes de Sousa, de 48 anos, foi preso na ultima quinta-feira (12) pela Polícia Militar e apresentado na 16ª Delegacia Regional de Bacabal. Policiais chegaram até à ele através de várias denúncias de populares que costumeiramente chegavam o acusando da prática de agiotagem.
Durante  uma abordagem realizada na BR 316, próximo ao prédio da Cemar, foram encontrados com “Miguelzinho”, como é mais conhecido, alguns cartões magnéticos do programa federal Bolsa Família e de instituições bancárias, todos em nome de terceiros, além de uma determinada quantia de dinheiro em espécie.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

DICAS PARA O CARNAVAL / Spray de espuma pode causar lesões nos olhos

Produtos comuns no carnaval, o spray de espuma e a maquiagem podem ser um problema para a saúde dos olhos. Conselheiro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, Marcus Sáfady alerta que as lesões causadas por spray de espuma podem comprometer a visão.
“Quando a espuma cai nos olhos, pode causar vermelhidão, sensação de areia nos olhos, dor e todo tipo de reação alérgica”, explica o médico.
Sáfady desaconselha a automedicação, pois existe o risco de complicar ainda mais a situação.
A carioca Larissa Ribeiro, 28 anos, precisou de atendimento de emergência depois de ser atingida por spray em um bloco de rua, na capital fluminense. “Uso lentes de contanto, então foi pior ainda. Minha vista ficou totalmente irritada e não conseguia enxergar direito. Detesto esses sprays, deviam ser proibidos”, comentou.
O Projeto de Lei 4.476/12, que propunha a proibição da venda do produto, foi arquivado no dia 31 de janeiro deste ano, pois o Artigo 105 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados determina que ao fim de cada legislatura sejam arquivadas as propostas que estavam em tramitação.
A maquiagem excessiva é outro problema comum no carnaval, de acordo com o médico. “É preciso cuidado ao usar sombras com purpurina ou glitter, pois caso caia na vista, o material pode arranhar a córnea ou se alojar na pálpebra, causando irritação”, explica.
O oftalmologista adverte que o lápis de pintura também pode ser um vilão para os olhos. “Na parte interior das pálpebras, onde é utilizado, ficam as glândulas de meibômio, responsáveis pela secreção de material gorduroso que ajuda na composição da lágrima. A obstrução dessas glândulas aumenta o risco de inflamação e infecção local, podendo causar terçol”, explica Marcus Sáfady, lembrando que a remoção da maquiagem antes de dormir é fundamental para retirar quaisquer resíduos prejudiciais à visão.

Você levou criança para as festas carnavalescas? Cuidado, a Vara da Infância reforça fiscalização em eventos carnavalescos em todo o MA

 A 1ª Vara da Infância e da Juventude de São Luís vai intensificar a fiscalização durante os dias de folia carnavalesca. O objetivo é verificar o cumprimento das determinações que regem o acesso e permanência de crianças e adolescentes aos eventos. Com vistas ao objetivo, os 25 comissários da Infância da Vara se revezam em equipes que percorrerão os vários locais de realização de festas e desfiles carnavalescos. As fiscalizações são determinadas através de ordem de serviço emitidas pela juíza Lívia Maria da Graça Costa Aguiar, atualmente respondendo pela Vara. A coordenação das diligências fica a cargo do  Setor de Proteção à Criança e ao Adolescente (SPCA) da unidade.
A obstrução do trabalho dos comissários constitui crime previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. Os responsáveis pela obstrução responderão a processo criminal e podem cumprir pena de seis meses a dois anos de detenção, estabelece o art. 236 do ECA.
Intensificadas no Carnaval, as fiscalizações fazem parte da rotina da Vara da Infância e acontecem periodicamente, geralmente nos finais de semana, podendo ocorrer também em dias úteis.
Bebida alcoólica – A permanência de crianças e adolescentes em locais de festa e a venda de bebida alcoólica a menores são objetos da fiscalização e estão sujeitas ao determinado na portaria 001/2012, da 1ª Vara da Infância e da Juventude de São Luís, com base no disposto no Estatuto da Criança e do Adolescente.
No caso de “constatação de venda (ou consumo) de bebida a menores no estabelecimento o evento será suspenso, as bebidas apreendidas, as pessoas envolvidas conduzidas até o Distrito Policial para as providências cabíveis e o estabelecimento ou evento autuado administrativamente por infrações previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, sem prejuízo de outras sanções penais e cíveis”, consta da portaria.
De acordo com o documento, os proprietários, organizadores ou promotores de eventos carnavalescos são responsáveis pela fiscalização quanto a essa proibição dentro do estabelecimento, mesmo que a bebida seja vendida ou servida aos menores por terceiros.
A portaria ressalta ainda a responsabilidade dos organizadores ou promotores de eventos quanto ao acesso e permanência de crianças ou adolescentes nos respectivos locais de diversão. Segundo o documento, cabe aos mesmos (organizadores ou promotores) realizar um rigoroso controle desse acesso e permanência.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Se é pra publicar ladrão, que sejam todos. Deputada Federal denuncia rede Globo por blindar PSDB e FHC nas notícias sobre operação Lava Jato

Líder da base de Dilma denuncia na tribuna da Câmara dos Deputados plano da Grande Mídia em acobertar FHC no noticiário sobre a corrupção na Petrobras. TV Globo teve e-mail vazado sobre blindagem ao ex-presidente pelo jornalista Luis Nassif. Assista!!

Assista vídeo no link:



PROGRAMAÇÃO DO CARNAVAL 2015

A Prefeitura Municipal de Conceição do Lago Açu (Ma), divulgou o calendário com a programação do Carnaval 2015.


PROGRAMAÇÃO

ABERTURA:

(Sábado - 14/02/15)

Banda Embalaê - Início 23hs até 1h
Banda Xiquerê  - Início 1h até 3h

(Domingo - 15/02/15)

ARRASTÃO DOS BLOCOS COM O PAREDÃO

Concentração - Posto ParaíbanoII, a partir das 15hs - percusso: por toda a rua do Comércio até a praça da matriz.
Banda Dom Ruan  - Início 19hs até as 22hs
Banda Marabaiano - Início 23hs até 1h
Banda Forró Limite -Início   1h   até 3h

(Segunda Feira - 16/02/15)

Forró Reflexo - Início 22hs até 0h
Banda Pitok   - Início   0h  até 2h

(Terça Feira - 17/02/15)

ARRASTÃO DOS BLOCOS COM O PAREDÃO

Concentração - Posto ParaíbanoII, a partir das 15hs - percusso: por toda a rua do Comércio até a praça da matriz.

Banda Brasas do Forró - Início 17hs ás 19hs
Banda Beijo Quente     - Início 20hs ás 23hs
Banda Forró do Paredão - Início 0h  até  2hs


Prefeito de Caxias em busca de melhorias para habitação e infraestrutura

            Na manhã desta quarta-feira (11), o prefeito Leonardo Coutinho esteve em São Luís em busca de melhorias para o município de Caxias. Durante a manhã se reuniu com o superintendente da Caixa Econômica, Hélio Durans. O intuito do encontro foi fazer um estudo de viabilidade para a promoção de soluções habitacionais, que visem à melhoria da qualidade de vida da população da rural, através do programa “Minha Casa no Campo”.
O programa visa promover a solução habitacional na zona rural, melhorando a qualidade de vida da população e viabilizando a aquisição de moradias dignas e sustentáveis, estimulando o agricultor familiar a permanecer no campo, diminuindo assim o processo migratório para a zona urbana.
A meta é buscar parceria junto ao Governo Federal e da Caixa Econômica Federal, através do Programa Nacional de Habitação Rural – PNHR, para a construção de novas unidades habitacionais na zona rural. “Estamos buscando parceria com o Governo Federal e Caixa Econômica Federal para o financiamento de unidades habitacionais por intermédio do Programa ‘Minha Casa Minha Vida Rural’, assim podemos ajudar o trabalhador rural a também conseguir ter sua casa própria”, disse o prefeito.
Na parte da tarde, o prefeito Leonardo Coutinho esteve reunido com a secretária de Estado das Cidades, Flávia Alexandrina, com o objetivo também de buscar parcerias para a promoção de habitação e infraestrutura para garantir qualidade de vida na zona urbana e rural.
“A Secretaria de Estado das Cidades tem como meta diminuir o déficit habitacional do estado através do o programa ‘Minha Casa, Meu Maranhão’, por isso estamos buscando parcerias com o Estado para trabalharmos na articulação de recursos que sejam tanto federais e estaduais, além da integração de políticas públicas, tudo de modo que visem ajudar o nosso município a se desenvolver mais”, informou Léo Coutinho.

Jogo duro através da comunicação. Dino revitaliza rádio estatal para “enfrentar” família Sarney

Flávio Dino (PC do B), governador do Maranhão, foi eleito em 2014 dando fim a 50 anos de hegemonia da família Sarney na administração do Estado. Agora, o político decidiu investir na comunicação pública para dar continuidade à “batalha” contra a oposição também na mídia.
Segundo a Folha de S. Paulo, a primeira ação do novo governo é investir na rádio pública Timbira AM. A emissora estreou nova programação na última terça-feira (10/2) e a proposta é continuar apostando no serviço, que Dino afirma ter sido “abandonado” na gestão anterior.
“Vamos romper com uma comunicação verticalizada em que só chegava ao público a versão do governo passado. A rádio era praticamente uma assessoria de imprensa”, disse o secretário de comunicação, Robson Paz. Já Juraci Filho, ex-gestor da Timbira durante o governo de Roseana Sarney, rebateu as acusações.
“Contratamos 21 profissionais, consertamos o transmissor, que estava pifado, e reinauguramos em um mês. O governo atual tenta passar uma ideia esdrúxula de que recebeu a rádio abandonada”, afirmou Juraci.
Enquanto isso, a “disputa” continua no impresso. No último domingo (8/2), a coluna assinada pelo governador no Jornal Pequeno ganhou a primeira página. O Estado do Maranhão, principal jornal da região e propriedade da família Sarney, também veicula em sua primeira página uma coluna assinada pelo ex-presidente da República José Sarney.

Onde o Governador vai morar?

Flávio Dino Dino ainda não decidiu se vai morar no Palácio dos Leões, considerada a casa grande da política maranhense. A guarda pessoal do governador, antes com 150 homens, foi reduzida a 75.
O último morador do palácio foi Arnaldo Melo, que assumiu o governo do Maranhão quando Roseana Sarney renunciou. Embora só tenha sido governador por 22 dias, Melo fez questão de se mudar para lá e fazer uma festa para receber prefeitos e outros políticos do estado.

Dezenas de pessoas se aglomeram, nesse momento, na porta da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres para retirar abadás do "Jujuba Folia"

Dezenas de pessoas se aglomeram, nesse momento, na porta da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, em busca de retirar os abadás do "Jujuba Folia". Na programação dedicada às crianças, é a primeira vez que o bloco, que tem como atração principal, a cantora Kelly Key, já eleita a madrinha do mesmo. Desde cedo as mães e um bom número de crianças e adolescentes, formam grande fila na calçada do prédio da secretaria a espera do início da distribuição de abadás. Veja as fotos:





quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

As velhas indecisões humanas e a comunicação maranhense

Só mesmo a historinha do velho com o burrico para ilustrar o que acontece, hoje, com as chamadas ‘viúvas’ do sarneisismo!
O velho ia montado no burro e o neto puxava o animal, no sol quente. Ao observar a cena, alguns moradores criticaram o senhor por ir em cima do burro e deixar uma criança andando no sol quente. O velho, então, desceu do burro e pediu que o neto subisse, passando ele a puxar o animal. Mais na frente, outra crítica: agora, porque o garoto jovem, cheio de saúde, estava montado enquanto o avô, de idade avançada, ia andando, no sol quente. O velho, então, também subiu no burro com o neto. Mais uma vez, as críticas vieram: agora os dois eram acusados de maltratar o animal. Incomodados com as críticas, os dois desceram do burrico e foram andando no sol quente, deparando, mais na frente, com nova crítica: agora eram otários; com um burro à disposição, estavam os dois andando no sol quente.
É assim que se portam, hoje, os comunicadores que não se conformam com a derrota do grupo Sarney.
Antes, chamavam Flávio Dino de arrogante, prepotente, ‘nariz empinado’…! Agora, criticam o governador por andar no banco da frente, ao lado do motorista, no carro oficial do estado.
Decidam-se. (Jornal Pequeno)

Othelino rebate deputada e diz que Roseana desrespeitava Oposição

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) rebateu críticas da oposicionista Andrea Murad (PMDB) ao governo Flávio Dino (PCdoB), na sessão desta quarta-feira (11). Segundo ele, quem dava tratamento desrespeitoso à Oposição na Assembleia Legislativa era o governo Roseana Sarney que não liberava emendas para a bancada, inclusive as da Saúde, pasta que era comandada pelo pai da parlamentar, Ricardo Murad (PMDB).
“Em primeiro lugar, cumpre lembrar que os novos deputados ainda não indicaram emendas ao Orçamento. Além disso, quem dava tratamento desrespeitoso para os deputados de Oposição era o governo anterior. Quero lhe dizer que apresentei emendas ao Orçamento, como é de direito, assim como fizeram Marcelo Tavares, Rubens Jr, Bira do Pindaré e Cleide Coutinho e não tivemos nada liberado, inclusive da Saúde”, lembrou Othelino Neto.
Segundo o deputado, agora governista, a ex-bancada de Oposição não tinha suas emendas liberadas porque denunciava desmandos do governo Roseana Sarney na tribuna. “Era como se não fôssemos deputados. Eu não sei, até hoje, o que é ter liberada uma emenda”, frisou Othelino ao afirmar que o atual governo dará um tratamento respeitoso também para a atual oposição.
Irregularidades no governo anterior
Sobre as graves irregularidades cometidas pelo governo anterior, Othelino disse que elas serão anunciadas, em momento oportuno,  para a sociedade e encaminhadas para os órgãos competentes. Segundo ele, o atual governo realiza auditorias porque são necessárias e não por perseguição.
“É preciso apurar e mostrar o resultado quando as auditorias estiverem concluídas. Agora, o que se sabe é que, de fato, tem muito problema que nem precisou o novo governo anunciar para que a sociedade tivesse conhecimento”, disse Othelino.
Na tribuna, o deputado citou o caso de uma “clínica fantasma”, que se destinaria ao tratamento de pacientes com câncer, na Avenida São Luís Rei de França, em um prédio alugado pela Secretaria de Saúde, de propriedade do ex-candidato do grupo Sarney ao Governo, Edinho Lobão (PMDB), e que foi mantida fechada até a denúncia da Oposição vir à tona. Ele ressaltou que o Estado contratou um imóvel residencial caríssimo, por meio de um contrato, para um curto espaço de tempo.
“Quando a Oposição denunciou o fato, o governo realizou, às pressas, uma reforma do prédio que custou mais de 300 mil reais, ou seja, alugaram um imóvel residencial pagando caro, mantido durante meses fechado, depois fizeram algumas adaptações e o contrato era num curto espaço de tempo, o que não seria vantagem para o Estado. O que foi aquilo ali? Uma irregularidade grave para atender um aliado político”, afirmou Othelino.
Segundo o deputado, a questão da “clínica fantasma” foi um caso concreto, grave, sério, de desperdício e de uso indevido de recursos públicos para atender a uma conveniência eleitoral e política. O parlamentar disse que o prédio teria sido alugado pelo governo para cobrir o prejuízo do ex-candidato a governador, que viu seu empreendimento fechado e sem utilidade.

TCU confirma regularidade na gestão de Flávio Dino na Embratur

Em decisão emitida no final de janeiro de 2015, o Tribunal de Contas da União confirmou que a gestão de Flávio Dino à frente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) teve contas aprovadas durante sua administração à frente da autarquia federal.
O documento emitido na semana passada pela Corte foi provado por uma ação do ex-candidato Edinho Lobão (PMDB) movida contra Flávio Dino no período eleitoral. À época, o então candidato alegava que a prorrogação de contrato de prestação de serviço da empresa CPM Braxis para a Embratur era antieconômico ao Governo Federal. O Tribunal entendeu que não havia elementos para afirmar tais acusações.
Com a decisão definitiva do Tribunal de Contas da União, fica provado que a prorrogação assinada por Flávio Dino respeitou todos os trâmites legais e não restou provado que não houve sobrepreço na contratação. Na conclusão da análise, o Tribunal vaticinou a ausência de elementos que pudessem comprovar as acusações:
“Assim, com base em todo o exposto, considerando a ausência de elementos que possam caracterizar a intenção deliberada do Embratur de violar a lei ou causar um prejuízo ao erário ou a violação de um dever de cuidado, conclui‐se não ser possível afirmar que o ato de prorrogação do Contrato 12/2009 da Embratur, em 2012, tenha sido antieconômico somente com base na diferença entre os parques computacionais das entidades, tampouco com base nos editais e contratos usados como referência pela CGU”.
A mídia ligada à família Sarney e o grupo político do ex-senador utilizaram o caso durante o ano de 2014, embora tanto o Tribunal de Contas da União quanto a Controladoria Geral da União tenham emitidos certidões de que Flávio Dino não possuía qualquer investigação no âmbito federal. O caso foi considerado pela bancada de apoio a Flávio Dino como tentativa de “criar um factóide” para tentar interferir no resultado das eleições do ano passado.

Cara de bom moço, artimanhas de lalau: Ex-diretor torrou R$ 3,2 milhões com agências no último mês à frente do Detran

Nos últimos 30 dias à frente da diretoria do Detran, o sambista e advogado André Campos torrou milhões de reais com agências de publicidade ligadas ao grupo Sarney, contra
tadas a peso de ouro para a realização das campanhas educativas do órgão.
Na tentativa de esvaziar os cofres antes de deixar o cargo, o ex-diretor repassou, no apagar das luzes, cerca de R$ 3,2 milhões às empresas AB Propaganda e Canal Comunicação, dos empresários Alex Brasil e Chafi Braide Júnior.
O valor era o equivalente a 32% do orçamento anual da autarquia destinado à comunicação. Contudo, durante o mês de dezembro passado, não foram identificadas ações que justifiquem tais gastos com propaganda.

Programa ‘CNH Jovem’ - Flávio Dino assina Projeto de Lei para primeira habilitação de jovens com idade apropriada para dirigir

O governador do Maranhão, Flávio Dino, assinou agora há pouco no Salão de Atos do Palácio dos Leões, o Projeto de Lei que institui o Programa “CNH Jovem”. Até o fim do ano estamos prevendo que 2000 mil jovens participaram deste Programa”, disse o governador no ato da assinatura do programa.

...e ele continua por lá - Sarney intercedeu para manter emprego de ex-funcionários

O Senado está recontratando assessores de políticos aliados do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), cujos mandatos se encerraram no início do mês. Desde dezembro, ao menos 18 funcionários dos gabinetes dos ex-senadores José Sarney (PMDB-AP) e Gim Argello (PTB-DF), ocupantes de cargos comissionados (de livre nomeação), já foram transferidos para vagas em áreas administrativas, com salários de até R$ 8,1 mil.
A manutenção dos assessores na Casa foi autorizada por meio de portarias da Diretoria-Geral do Senado, comandada por Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, indicado ao cargo por Renan. Do gabinete de Sarney, que não disputou eleições no ano passado, migraram 12 funcionários, agora com cargos de ajudante e auxiliar parlamentar. No caso de Gim, que não conseguiu se reeleger, houve outras seis transferências.
Antes de sair, os dois ex-senadores intercederam pelo resgate de apadrinhados. Dos seis ex-assessores de Gim recontratados, quatro são filiados ao PTB, sendo que três integram a executiva do partido no Distrito Federal. No grupo de transferidos, eles terão os melhores salários.
Anicélia Pinheiro de Abreu é tesoureira da legenda e chegou a ser candidata a segunda suplente da chapa de Gim no ano passado. Agora, receberá R$ 8,1 mil mensais como assistente parlamentar júnior, fora eventuais vantagens.
Filiado ao PTB desde 2006, segundo registro da Justiça Eleitoral, Raid Kamal ganhará R$ 6,6 mil por mês como auxiliar parlamentar júnior. O Secretário-geral do partido em Brasília, Carlos Ribeiro Lima, e outro integrante da direção, Jair Barbosa dos Santos, vão receber R$ 4,7 mil mensais como auxiliares parlamentares, conforme as tabelas do Senado.
Os 12 transferidos do gabinete de Sarney estão agora lotados na Diretoria-Geral e no Instituto Legislativo Brasileiro. Entre os nomeados, está a auxiliar parlamentar Patrícia Cristina Leite Feitosa. Com salário de R$ 7,4 mil em janeiro, ela prosseguirá no mesmo cargo, agora na Diretoria-Geral. Gisela Maria Domingos, ex-assessora parlamentar, será auxiliar parlamentar no mesmo setor, com salário de cerca de R$ 6 mil, segundo o Senado.
O Senado tem hoje 2.665 funcionários com cargos comissionados, dos quais 1.448 (54%) estão sob “regime especial de frequência”, que os dispensa de bater ponto. De livre nomeação, normalmente esses cargos são preenchidos por indicação política.
Procurados desde a última quarta-feira, Gim e Sarney não se pronunciaram. Ao Estado, um interlocutor do peemedebista disse que os funcionários têm muitos anos de Casa e conhecem bem a burocracia do Senado. Por isso, foram requisitados pelas outras áreas.
O Senado não respondeu a questionamentos enviados por e-mail. Em nota, informou “que compete ao titular da unidade parlamentar ou administrativa decidir sobre a indicação dos servidores que vão ocupar os cargos disponíveis em suas equipes”. Segundo a Casa, desde agosto de 2013 os pedidos para ocupação de cargos em comissão devem ser acompanhados de documentos exigidos pela chamada Lei da Ficha Limpa.