domingo, 28 de julho de 2013

IMPRENSA SEM RUMO - Randyson Laércio é demitido ao vivo - coisas da imprensa de Bacabal

     O que vejo é que, assim como políticos corruptos e mal uso dinheiro público (fatos publicados na imprensa todos os dias), a imprensa também tem que rever o seu papel. Afinal, a imprensa também é corrupta (sem generalização)? Estamos comunicando para bem informar ou apenas para utilizar a comunicação como meio de vida? Isso é um retrato da imprensa regionalizada hoje e por aqui a coisa não é diferente. Assim foi com R. Cavalcante à frente do Jornal do Povo (TV Mearim), quando foi usado durante muito tempo por Zé Vieira e depois descartado; com JR que, vira e mexe, está de lados opostos (dependendo da TV onde esteja alocado). Com o Randyson também foi a mesma coisa, bem como outros que já passaram pelos meios de comunicação locais, utilizados como "megafones" para sustentar a boa publicidade de políticos e suas concepções.
     O primeiro erro é que as TV's são de políticos ou pessoas ligadas a eles, tais que rezam em suas cartilhas. O Segundo erro é que tá faltando programas de qualidade que possam realmente informar a comunidade com mais fatos e menos bajulação, bate-boca, guerrinha de interesses - profissionais tem de sobre. Não estou aqui apontando nenhum desses profissionais que precisam levar a "papa" para casa, aponto a forma cretina como eles são utilizados. Vejo no caso do Randyson, cidadão que conheço desde garoto, que ele poderia ser melhor aproveitado e não passar situações de constrangimento perante toda uma sociedade. 
     É preciso que a própria comunidade repudie tais atos que só desfocam o norte dos problemas que poderiam ser publicados e discutidos em nossa cidade. A grotesca forma como a dispensa de Randyson Laércio aconteceu (no ar - em plena apresentação de seu programa diário) é no mínimo vergonhosa e lamentável. E que nenhum colega venha agora se prevalecer desta situação, fazendo comentários com tom de deboche sobre o que aconteceu, pois esse episódio pode acontecer com qualquer um que trabalhe nas mesmas condições

ENTENDA - Leia abaixo matéria do blog do Louremar

Bacabal Folia é motivo de atrito entre promotor da micareta, deputados e o Comando da PM

O promotor de micareta José Clécio é o protagonista  de um grande imbróglio que envolve também o tenente-coronel Egídio Augusto, comandante do 15ºBatalhão PM, a promotora de Justiça Klícia Meneses, o deputado estadual Roberto Costa e o deputado federal Alberto Filho.

Clécio é o secretário de Cultura de Bacabal e promotor da micareta ‘Bacabal Folia’. Faltou pouco para o evento ser embargado no final de semana que passou. O Blog acompanhou os bastidores do evento e a intenção da promotora Klícia Menezes de que fossem observados os detalhes relativos à segurança de trabalhadores e dos foliões.

Passada a festa, com o fraco público presente, o secretário Clécio deu vazão às lamentações. Creditou a fiscalização a uma “perseguição” da parte do comando da PM e do Ministério Público. Para o tenente-coronel Egídio, o micareteiro Clécio priorizou o lucro  e deixou a segurança de lado.
Procurando abafar o caso

Na manhã desta quinta-feira (25) José Clécio amanheceu procurando Roberto Costa e o senador João Alberto de Sousa. Quer a intervenção dos dois para que a imagem do evento não fique mais chamuscada do que já está.

Clécio conta com o trunfo de ser um dos secretários do administração de Bacabal que é conduzido a quatro mãos pelo prefeito Zé Alberto e pelo seu filho o deputado Alberto Filho. É tudo o mesmo grupo. Além disso, tanto Alberto Filho como Roberto Costa deram todo o apoio para a realização do Bacabal Folia. Os dois chegaram a convidar amigos e autoridades para prestigiarem o evento em seus camarotes e não tinham o menor interesse em que o ‘Bacabal Folia’ não fosse realizado.

Agora a fatura está sendo cobrada da parte de Clécio. Poucos imaginam que a celeuma vá longe depois que houver a intervenção de Roberto Costa e Alberto Filho junto ao tenente-coronel Egídio Augusto para que a história seja dada como um simples ‘mau entendido’.

No próximo ano estarão todos novamente se divertindo alegremente. Enquanto não houver um problema grave em razão dos itens de segurança não observados, farão como estão fazendo com aquela história da implantação da unidade do Corpo de Bombeiros, vão empurrando com a barriga. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!