quarta-feira, 24 de julho de 2013

JMJ - Caravana de Maranhenses se junta à multidão de pessoas de todo o mundo


 (Gildean Farias/OIMP/D.A.Press)

Caravanas de várias cidades maranhenses já chegaram ao Rio e muitos ainda devem desembarcar na Cidade Maravilhosa até a próxima sexta-feira (26), para participar da Jornada Mundial da Juventude.

No meio da multidão de peregrinos vindos de 175 países, vários grupos de maranhenses também pretendem deixar suas marcas na famosa areia da Praia de Copacabana, onde ocorre a solenidade de abertura da Jornada Mundial da Juventude. Cidades como São Luís, Poção de Pedras, Peritoró, Bacabal, Pedreiras, Trizidela do Vale, Imperatriz, Chapadinha, entre outras, estão representadas por jovens portando bandeiras maranhenses.

“É uma emoção inexplicável. Com certeza sairemos daqui mais enriquecidos com tantas vivências. E sairmos do Maranhão, viajar mais de três horas de avião e chegar nessa cidade, vivenciar esses momentos não tem como não ficar emocionado. Estamos representando a juventude maranhense, o jeito de ser dos maranhenses. Estou muito feliz”, disse emocionada a estudante Alessandra Leite, de 18 anos, que veio de Poção de Pedras.

Membro da Pastoral da Juventude há oito anos e participando pela primeira vez de um grande encontro de juventude, o estudante de São Luís, Waldenir Vieira, de 19 anos, disse que apesar do frio, o calor da juventude deve fazer com que a animação seja constante do início ao fim da solenidade.

“Trouxemos agasalhos pensando no frio que está fazendo aqui no Rio, mas com toda essa animação, união e amor dos jovens entre si, o frio foi esquecido rapidinho. É incrível, que mesmo estando aqui reunidos jovens de vários estados do Brasil e de vários países do mundo, conseguimos ‘falar a mesma língua’. E é essa identificação pela fé e pela causa da juventude que nos une”, comentou.

Encontros de conterrâneos
Além daqueles que vieram das várias cidades do Maranhão para participar da JMJ, os peregrinos do nosso estado depararam-se em vários momentos com conterrâneos que escolheram o Rio de Janeiro para viver.

Seja nos locais onde ficaram alojados ou mesmo em lugares visitados pela Cidade Maravilhosa, os peregrinos encontraram pessoas que ao saber que se tratava de maranhenses, ficavam radiantes por encontrar nos jovens participantes da Jornada, uma lembrança boa do estado natal.

Esse é o caso da aposentada Josemary Mesquita, de 50 anos, que veio de São Luís para o Rio ainda criança. Filha de mãe da cidade de Guimarães e de pai ludovicense, Josemary diz que, mesmo não tendo crescido no Maranhão, guarda “nas veias”, o jeito maranhense de ser e ficou muito feliz ao saber que a paróquia de Nossa Senhora das Graças, no bairro Marechal Hermes, onde reside, iria receber peregrinos maranhenses.

“Não vou muito em São Luís, até porque o tempo com trabalho e a família não me permite. Fui lá umas três vezes, mas a última está apenas com três anos e, apesar de perceber que o cartão postal da cidade, que é o Centro Histórico, está um pouco mal preservado, me emocionei de ver toda a riqueza que nossa cidade tem, tanto de prédios, quanto de pessoas”, conta a maranhense.
Fonte: O Imparcial on-line

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!