segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Afinal, qual é a função dos blogs?

           Qual é a função dos blogs? O que é mais importante: ter audiência ou ser relevante no seu segmento? E as postagens pagas? O blogueiro que recebe para escrever sobre tal assunto não deveria informar seus leitores sobre essa prática? Uma coisa é um anúncio no lado esquerdo ou direito da página; outra muito diferente é a matéria paga. Gosto de pensar nos diários virtuais como uma alternativa de informação e de opinião à grande mídia. Transparência e independência são, ou deveriam ser, os valores supremos de um blog. Afinal, blog não precisa obrigatoriamente de propaganda para sobreviver. Se correr atrás de audiência, ou se pautar seus posts por esse critério, o blog acabará reproduzindo a grande mídia. O mesmo vale para os blogs de portais. Se estão lá, é por que se pautam pela audiência, pelo entretenimento, por critérios de noticiabilidade na maioria das vezes viciados. Portais currais, como já disse André Lemos. Também me incomoda o excesso de opinião nos blogs. A opinião sozinha quase nada vale. É preciso estar apoiada em informação ou em análise. A repercussão de assuntos, ou a prática de reblogar aquilo que se viu em outro site ou blog, não pode ser a matéria-prima principal de um blog. Se não vira clipping. Se um blog deseja firmar-se enquanto espaço jornalístico, então precisa deixar bem clara essa posição. Os blogs não podem repetir a grande imprensa.
Afinal, o que os define é o viés colaborativo, seja do ponto de vista tecnológico (pela exclusão dos intermediários), seja no aspecto de conteúdo.

          Essa é uma reflexão de Mauro Souza Ventura, e uma opinião da maioria dos que produzem este serviço. No entanto, blogs não podem ser mural de fofocas e material sem conteúdo, ele deve ser um expoente sério de comunicação que fará fluir a verdadeira intenção daqueles que estejam sendo denunciados, publicados ou até elogiados. Diante do mau uso deste espaço eletrônico, blogs viraram sinônimo de “fofocódromo”, onde muito se argumenta, tudo se inventa e nada se comprova. Mas é claro que nem todos refletem essa mesma posição e se destacam pela credibilidade, sem ofuscar o direito de resposta – pertinente aos meios de comunicação de massa, e sem deturpar o seu verdadeiro papel: o de bem informar. Já atuo com o jornalismo eletrônico há algum tempo (www.ofolha.com.br), sendo esta uma dos primeiros informativos eletrônicos de nossa região, voltado para o jornalismo e serviços como lista telefônica eletrônica, cultura, esporte local, etc. Tenho realizado serviços de “blogagem” através do endereço www.claudiocavalcante.com.br, algo mais pessoal e mais próximo do cidadão, no entanto tentando realizar um serviço de qualidade, denunciado quando necessário, mas muito mais buscando realizar um serviço de informação baseado na responsabilidade.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!