domingo, 6 de outubro de 2013

Cadeia produtiva do leite é discutida em Bacabal

Produtores e dirigentes de entidades de classe participaram do encontro
A melhoria da produção de leite nos municípios da região do Médio Mearim, foi tema de um encontro promovido pela unidade regional do Sebrae em Bacabal, que reuniu membros de  sindicatos rurais, cooperativas e associações de produtores de leite, além de representantes de instituições financeiras, técnicos da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), representantes da câmara de vereadores de Bacabal e de prefeituras de municípios da região.
O evento também contou com a presença do presidente da Câmara Setorial do Leite, Antônio Sergio Medeiros e buscou formular um documento a ser enviado às entidades governamentais, solicitando medidas para acabar com os obstáculos que travam o crescimento do setor.
Os participantes destacaram os pontos negativos que atrapalham a atividade e, consequentemente, o crescimento da produção de leite e seus derivados. Dentre os pontos desfavoráveis estão a falta de assistência técnica aos produtores; o número insuficiente de postos do sistema de vendas ao balcão da CONAB; a criação de leis municipais para regulamentar as queijarias artesanais;
Durante a discussão, os presentes apresentaram a necessidade de ampliar a oferta de energia elétrica para atividades produtivas rurais; a implementação de um projeto denominado “Água para Todos” para resolver o desabastecimento em alguns municípios da região – o que dificulta a produção das pequenas empresas. A melhoria das estradas de acesso aos povoados e a ampliação da distribuição de kits de irrigação para os produtores de leite também foram sugeridas.
De acordo com o gestor do projeto Desenvolvimento da Bacia Leiteira na Região do Médio Mearim, José Noleto Oliveira, a criação de uma lei municipal é importante porque regulamenta a produção de leite, flexibilizando as exigências legais. “A partir da lei, podemos criar também um sistema de inspeção municipal, para a adequação legal dessas agroindústrias, visto que as queijarias são importantes no ponto de vista econômico porque absorvem um volume significativo de leite, principalmente dos pequenos produtores rurais – que são o nosso público prioritário”, ressaltou.
Durante a reunião a presidente da Câmara de Vereadores de Bacabal, Regilda Santos, se comprometeu em estudar a criação de uma lei para regulamentar a produção de queijo artesanal. O Sebrae se dispôs a prestar todo o apoio necessário e vai se reunir novamente com os interessados e representantes do poder executivo municipal para trabalhar na elaboração da lei que posteriormente será enviada para aprovação na câmara de vereadores do município.
A vereadora adiantou que o poder público está disposto a contribuir. “Reconhecemos a importância do trabalho desses pequenos produtores e vamos dar todo o apoio para que a lei seja criada e colocada em prática”, enfatizou a presidente.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!