sexta-feira, 4 de outubro de 2013

OPERAÇÃO CONJUNTA DAS POLÍCIAS MILITAR E CIVIL DE BACABAL COLOCA ATRÁS DAS GRADES ACUSADO DE ESTELIONATO

Uma operação conjunta das polícias militar e civil da cidade de Bacabal, sob a coordenação do Tenente-coronel Egídio, comandante do 15º BPM e Dr. Carlos Alessandro, Delegado Regional de Polícia Civil, após algumas denúncias, conduziram ao distrito policial o senhor WELBER JULIANO TAVARES, 34 anos, natural da cidade de Uberlândia – MG. O mesmo é acusado de através de uma empresa de fachada de nome Senap Cursos, aplicar golpe em várias pessoas, oferecia dez cursos nas áreas de estética facial e corporal, cabeleireiro unissex, manicure e pedicure, corte e costura, assistente administrativo e financeiro, eletricista NR 10, auxiliar de dentista, segurança do trabalho, atendente de farmácia e mecânica de motos.

WELBER cobrava uma taxa de matrícula no valor de R$ 30,00 reais e mensalidades no valor de R$ 39,00 reais. Conforme dados constantes em panfleto a suposta empresa teria o apoio da Secretaria de Emprego e Renda de Bacabal, fato negado pelo secretário da pasta e que também usava a logomarca da prefeitura local. Após algumas denúncias o Delegado Regional de Polícia Civil e o Comandante do 15º BPM, saíram em diligencia e encontraram Welber no centro da cidade.




Ao ser questionado, Welber, não soube precisar detalhes da empresa que representava, não tinha identidade funcional e outros pré-requisitos que uma empresa necessita para funcionamento. Algumas anotações foram encontradas com o mesmo que continham alguns números de telefones. Ao serem contatadas estas pessoas de diversas partes do Brasil, informaram que foram lesadas, que pagaram por um curso que nunca houve. Segundo relatos das vítimas, Welber, após o recebimento do valor da inscrição, marcava uma segunda data onde oferecia uma apostila no valor de R$ 150,00 reais.  Após vender as apostilas, uma terceira data era marcada, a do inicio do curso. Curso este que não acontecia, fugindo da cidade. Também foi apurado que o site da suposta empresa existe apenas para dar uma conotação de seriedade.

 Em poder de Welber, a polícia encontrou 75 comprovantes de depósito bancário; fichas de inscrição; mochila com roupas; porta-cedúla com documentos pessoais e a importância de R$ 1.824, 75 em espécie. Estelionato é um crime definido pelo artigo 171 do Código Penal, quando uma pessoa quer a toda custo: "obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento", tendo pena de  reclusão, de um a cinco anos, e multa. Também participaram da operação policial o Sargento PM Arapoan, Cabo Miranda e Soldado Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!