terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Conheça o perfil de cada detento transferido para presídio do Mato Grosso do Sul


 
Comandante Dragão
Jorge Henrique Amorim Martins, de 21 anos, conhecido como “Dragão”, foi quem deu as ordens de dentro do Centro de Detenção Provisória (CDP). Ele está preso desde o dia 27 de dezembro de 2012, por roubo qualificado. Ele ainda articulou o ataque à residência do coronel Ivaldo Barbosa, comandante de Policiamento Especializado da Polícia Militar, “Vermão”. Dois integrantes do Bonde dos 40, identificados como “Diego” e “Léo Boladão”, ainda não capturados, seriam os executores dessa ação criminosa que teriam o modelo da antiga União Soviética.

Nesse dia, segundo informações da polícia, a ordem inicial de Dragão era para promover quarenta ataques na cidade, não apenas contra ônibus, mas também contra aos postos de atendimento da PM. Seria uma represália à entrada da PM em Pedrinhas naquele mesmo dia.

A SSP/MA afirmou que o interno tem ligação com Luiz Fernando da Costa, “Fernandinho Beira-Mar”, um dos maiores narcotraficantes do Brasil, que no momento cumpre pena na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Catanduvas, Paraná. Recentemente, Beira-Mar foi flagrado conversando sobre uma tentativa de transferência para o Maranhão com o outro narcotraficante, Márcio dos Santos Nepomuceno, “o Marcinho VP”.

Praguinha
Hilton Jhon Alves Araújo, de 27 anos, conhecido como “Praguinha”. Ele que recebeu a ordem de Dragão para coordenar toda a ação aos ataques aos coletivos, do dia 3 de janeiro. Foi preso pela Polícia Militar no dia 4 de janeiro e encaminhado para o Centro de Triagem de Pedrinhas.
Ele foi condenado a 20 anos em regime fechado, por crime de homicídio e estava foragido desde o ano de 2012, quando recebeu da Justiça o benefício de indulto de Natal e não retornou à Penitenciária de Pedrinhas.

A polícia conseguiu prende-lo novamente em janeiro de 2013, mas em outubro passado a Justiça concedeu a ele, mais uma vez, a liberdade – deu ordem de soltura por considerar que havia decurso de prazo (morosidade) no recurso interposto contra sua condenação. Agora, com a nova prisão dele, além de continuar investigando as ações de vandalismo ocorridas em São Luís, a SSP quer saber como ele conseguiu contactar Fernandinho Beira-Mar, e qual a ligação do narcotraficante com o Bonde dos 40.

Paiakan
No dia 19 de outubro de 2013, Wilderley Moraes, de 25 anos, "Paiakan”, foi preso pelos policiais do Batalhão de Choque e do Serviço de Inteligência da Polícia Militar, no Cantinho do Céu (área da Cohama). Apontado como um dos líderes da facção criminosa Bonde dos 40 e um dos mais perigosos traficantes de drogas e homicidas atuantes na Região Metropolitana de São Luís.

Anteriormente ele tinha sido preso pela PM, no dia 25 de julho, por uma guarnição do 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM), juntamente com o Serviço de Inteligência do Batalhão e do Quartel do Comando Geral (QCG). A abordagem ocorreu no Morro do São Francisco, e encontraram com uma pistola 380 mm, Taurus, de numeração KNA 40997D, carregada com 20 munições intactas; uma quantia de R$ 547,00 em espécie e acompanhado de Viviane Simas dos Santos, de 20 anos, moradora do Residencial Ana Jansen.

Extremo
Policias civis prenderam no dia 13 de agosto de 2013 Robson Bruno Pereira Oliveira, conhecido como Extremo ou Robinho, 24 anos. A prisão ocorreu na quadra de uma escola no bairro Divineia, após denúncia anônima de que Robson estava vendendo droga. Ele foi conduzido ao 7º DP, no Turu, e foi autuado em flagrante delito pelo delegado Paulo Márcio Tavares da Silva.

O delegado informou que o autuado responde há dois inquéritos por homicídios, cometidos em junho deste ano. Além de ter duas condenações, uma por porte ilegal de arma de fogo e outra, por tráfico de drogas. Robson foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP).

Foragido de Pedrinhas
Allan Kardec Dias Costa foi preso na cidade de Santa Maria do Pará em companha de Giheliton de Jesus Santos. De acordo com as investigações da Seic, a dupla arquitetou mais de oito homicídios em quinze dias e participou diretamente do plano de dar um "Salve Geral" (atacar a cidade). Em resposta à repressão que os detentos da Penitenciária de Pedrinhas sofreram durante o último dia 3 de janeiro, quando o Batalhão de Choque invadiu a unidade e destruiu vários objetos pessoais dos presos. Estava preso no Comando Geral da PM, no Calhau.

Matador
Uma operação conjunta do 7º Distrito Policial e do Serviço de Inteligência do 8º Batalhão da PM resultou na prisão de Fábio Coelho dos Santos, 28 anos, conhecido como “Fabinho Matador”, no dia 11 de outubro de 2013. Ele é apontado como líder de uma facção criminosa que agia na Região Metropolitana.

A prisão se deu em cumprimento a um mandado de prisão expedido no último dia 9 de outubro, pelo juiz Gilberto Lima da 2ª Vara do Tribunal do Júri da capital, pelo crime de homicídio ocorrido no dia 30 de setembro de 2013, que vitimou o elemento Geovanni Neves Santos. Segundo as investigações, Geovanni foi brutalmente assassinado, após ter sido surpreendido pelos elementos conhecidos como Jean, o Jeanzinho e Lucas, o Rob Gol, que a bordo de uma motocicleta Pop 100, desferiram contra a vítima cerca de 5 tiros, vindo a óbito no local.

Ele já esteve preso em Pedrinhas como ainda em presídio federal de Campo Grande e no dia 30 de março de 2012, estava de volta a Pedrinhas em companhia de Bruno Monteiro da Silva; Carlos Augusto Reis Máximo, o Gugu Branco; Carlos Flaviano Moraes; Emerson Pavão Diniz, o Perninha; Francisco Henrique França Jr, o Jr Nike; Helton Rocha de Araújo, o Pimpolho; Hilton Jonh Alves Araújo, o Praguinha; Jailton Souza Ferreira, o Curtinho; João Fernando dos Santos Rodrigues, o Neguinho da Bacia; Ronildo Dias dos Santos; Lindomar Farias Silva, o Imperatriz; Cleiton de Brito Costa, conhecido como Marginal.

Dino Gordo
Dino Cesar Vieira Lemos, “Dino Gordo”, foi preso no dia 24 de novembro do ano passado em companhia de David Wendel Paulino Lima, Kelson Lopes Rosa, Glauberson Marino dos Santos, Jailson Almeida dos Santos.

Com eles, foi encontrado uma pistola ponto 40, uma pistola 380 e um revólver calibre 32. Dino Gordo participou de várias rebeliões em Pedrinhas, inclusive da última que teve no presídio São Luís, onde vários presos morreram. Ele é apontado como um dos principais envolvidos. Por conta disso, foi transferido para um presídio federal, terminou o prazo dele no presídio e teve que voltar para Pedrinhas. Logo depois ele conseguiu um alvará de soltura. Dino se autointitula como líder de uma perigosa facção criminosa que tem agido em São Luís.

Drogas
Rafael Pereira Oliveira estava preso no Centro de Detenção Provisória. Foi detido pela Polícia Civil no dia 26 de janeiro de 2013 e teve participação em assaltos a residências na capital. Ele vinha sendo monitorado e ao ser abordado em frente ao Terminal de Integração da Praia Grande, Rafael não portava nada de ilícito, mas a polícia já tinha apreendido, na residência do suspeito, duas balanças de precisão, cocaína, celulares, relógios e uma arma de fogo de uso restrito da polícia. De acordo com a numeração, a arma era da Secretaria de Segurança do Estado.

Au au
Warlisson Luis Rodrigues, “Au Au”, cumpria pena no Centro de Custódia de Presos de Justiça do Anil. No dia 18 de abril, ele e Jonailson Costa Ferreira, "O Nail”, foram apresentados no Plantão de Polícia, na Rffsa, por estarem envolvidos no roubo ao Comercial Terrazoo, localizado no Caminho da Boiada. Durante o roubo, o policial militar Nadson Jorge foi baleado no interior da Loja e ainda teve sua arma roubada pela dupla e ainda levou uma certa importância em dinheiro que estava no caixa.

  FONTE: oimparcial.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!