sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Defensores analisam mais de 400 processos de presos de Pedrinhas

A todo vapor e com muita cautela. Esta é uma das características da segunda etapa do Mutirão Carcerário desenvolvido pelos integrantes da Foca Nacional da Defensoria Pública, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que começou desde o último dia 27. De acordo com as informações dos coordenadores, somando os serviços do mutirão processual com o presencial já são 454 processos que estão sob análise e até o momento mais de 140 presos foram entrevistados durante a etapa presencial, que vai se estender até o próximo dia 10 de fevereiro, e já houve decisão de liberdade para 15 presos.

Ontem, o grupo de mais de cinco defensores públicos chegaram desde cedo ao Centro de DetençãoProvisória de Pedrinhas (CDP), onde abriga mais de 600 internos, e deixaram o local no final da tarde. A expectativa, segundo um dos coordenadores do mutirão e integrante do Núcleo de Execução Penal da DPE/MA, Paulo Costa, era de pelo menos 120 internos serem ouvidos pessoalmente durante a quinta-feira. “Estamos trabalhando com muita cautela e verificando todos os casos possíveis, porque, há internos que responde por mais de um processo e chegando até mais de oito”, comentou.

Somente no primeiro dia de atendimento presencial, ocorrido na terça-feira passada, o montante de entrevistas feitas pelos defensores chegou a 60. Paulo Costa informou que o objetivo desse mutirão é atender a todos os 2.0704 internos de Pedrinhas e destes há 1.525 são provisórios, que ainda não foram julgados. Já na próxima semana, os atendimentos serão feitos na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) e nos presídios São Luís I e II, onde comportam mais de 1. 200 presidiários.

Fonte: www.oimparcial,com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!