quinta-feira, 15 de maio de 2014

Agiotas tomam bens de políticos, empresários e fazendeiros no Maranhão

Tomar dinheiro emprestado em mãos de agiotas corre o risco de ficar sem os bens particulares. Isto já ocorreu com empresários e principalmente com fazendeiros, que vão perdendo o gado e depois a propriedade.
No Maranhão são inúmeros os casos de gestores públicos que começam do nada e logo viram donos de imensas fazendas, apartamento de luxo e carrões.
Nestes casos, são inúmeros os que estavam ricos da noite pro dia e quando acordaram tudo estava sendo tomado por agiotas. Antes eles ficaram com cheques das prefeituras, muito deles assinados em branco, como foi o casos de Bacabal, Zé Doca, Cururupu e outras dezenas de municípios.
Aqui temos casos ainda não esquecidos, como foi o de uma grande fazenda do ex-prefeito de Marajá do sena, Luis Abreu Cordeiro. Tomou dinheiro para ganhar a eleição, ficou rico e perdeu tudo para um conhecido agiota.
O ex-prefeito de Paulo Ramos, Raimundo Nenem, também teve uma fazenda tomada pelo mesmo agiota que ficou ainda com um estabelecimento comercial na Jerônimo de Albuquerque, onde funcionava a PH Mudanças.
Mais recenyemente o ex-prefeito de Bacabal, Raimundo Lisboa, teve que entregar sua maior propriedade avaliada em mais de R$ 8 milhões para o agiota Pacovan que também tomou diversos bens do ex-prefeito de Zé Doca, Natin.
Nas investigações da Seic, muitos deles foram encontrados e tiveram que prestar depoimentos, sem que a polícia revelesse os nomes. Mas alguns são mais conhecidos.
Dois irmãos são donos de uma rede de supermercados, um deles no Cohatrac, três com mandatos de deputado estadual, sendo um ligado ao Judiciário.
Em Santa Inês, Bacabal e Bom Jardim eles estão espalhados, sendo um dono de revendedora de veículos e candidato derrotado na última eleição, outra que é varão de família e um ligado aos postos Anericanos. Numa outra região tem até sogro de prefeito.
EM são Luis existem vários, uns ligados a desembargadores, advogados renomados e o conhecedíssimo Pacovan, o comerciante da Ceasa que fez uma enorme fortuna emprestando dinheiro e hoje joga banana aos macacos que cria em uma das suas propriedades.
O leitor há de naturalemnte perguntar a razão do blog não divulgar a relação dos agiotas com seus nomeas e negócios. Ora, se a polícia que investigou anda armada e nada divulgou, imagine esse pobre blogueiro que nem gillete usa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!