segunda-feira, 26 de maio de 2014

“Dia das Mães fora de época”

POR Cláudio Cavalcante

                Como se não bastasse os carnavais fora de época e outras festas criadas para se dar continuidade àquelas que parecem durar pouco tempo no calendário, os políticos agora estão criando as datas festivas fora de época. Friso aqui os eventos de distribuição de prêmios para as mães de Bacabal pelo Deputado Roberto Costa. Sabe-se que por ser ano eleitoral e todo esforço será necessário para se manter no poder (porque o poder é bom demais), tais eventos não podem ficar para depois. Diante da impossibilidade prática e pessoal que não deixaram o deputado em questão entregar os presentes para as mães no segundo domingo de maio, cá está ele, junto a uma vasta comitiva, entregando rumas de quinquilharias úteis para as mães. Não é carinho e nem muito menos amor, apenas olho vivo nos votos daqui, que não são poucos e como Bacabal encontra-se mal representada pelos seus filhos, fica fácil abocanhar essa doce fatia de futuros votos. Não estou condenando o deputado, apenas tentando mostrar ao povo da minha cidade que já basta, virou circo. Chegou o momento de cair na real e tirar a carapuça do medo, da ignorância política, da falta de compreensão dos acontecimentos, da falta de visão pra enxergar algumas babaquices políticas. Essas coisas doem nos nossos olhos, pois todos os anos são as mesmas práticas sendo utilizadas e o nosso município continua decadente, pequeno, desrespeitado, oprimido, sem rumo certo.


                    As práticas são as mesmas porque os políticos são os mesmos há muito tempo e se não as mesmas pessoas, mas trata-se de pessoas dos mesmos ínfimos grupos, que permanecem há muito tempo no poder. Eles parecem brigar em público, nos palanques; mas por detrás das cortinas, nas caladas noturnas, as negociações políticas acontecem para o malefício de todos nós. Negociam o seu voto como se fosse o seu dono, dono do seu pensamento, das suas ações, da sua vida. Você não passa de marionete, de Maria vai com outras, de bode expiatório, de moeda de troca. No entanto, a cada ano, eles reinventam a maneira de lhe persuadir, de lhe hipnotizar.  Meus amigos, não há nenhum interesse público, o interesse é sempre particular. O interesse é sempre de uma reciprocidade sem estrada de volta. A via é certa apenas para que você possa entregar de mãos beijadas o seu maior bem social: o voto. Fique alerta e muito cuidado com esses eventos políticos fora de época, pois quando mais fácil e mais surpreendente parecem, mais complicada ficará a situação do município que você reside. Ajude a construir e não a destruir a sua cidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!