terça-feira, 27 de maio de 2014

Em Bacabal vereadores que integram a bancada de apoio ao governo José Alberto Veloso anunciam que votarão em Flávio Dino

Situação inversa acontece com o filho do prefeito, deputado federal Alberto Filho, que recebe o apoio explicito do prefeito Luis Rocha Filho em Balsas

                           O pré-candidato situacionista ao governo do Maranhão, senador Edison Lobão Filho, pode tirar pelo menos 9 vereadores da lista que ele anunciou com mais de mil como apoiadores de sua pré-campanha pelos rincões do Maranhão afora. Em Bacabal os vereadores Rogério Santos e Reginaldo do Posto, ambos do Partido Popular Progressista (PPS), Manoel da Concórdia e Glaydson Santos – o primeiro do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o segundo do Partido Social Democrático (PSD) -, todos integrantes da Bancada do governo e apoiadores contumazes do prefeito José Alberto Oliveira Veloso, anunciaram apoio irrestrito ao pré-candidato comunista Flávio Dino.
Esses quatro primeiros vereadores estiveram na noite da última sexta-feira na vizinha cidade de São Luís Gonzaga, onde Dino bancava mais uma etapa do que a sua coordenação de campanha classifica como Diálogos pelo Maranhão, reuniram com o comunista e selaram o apoio ao pré-candidato. Os vereadores Rogério Santos e Reginaldo do Posto justificam o posicionamento alegando as questões relacionadas à fidelidade partidária. Na mesma situação está o vereador Manoel da Concórdia, mas o fato não se repete com Glaydson Santos, integrante do PSD. Glaydson ainda não explicou a ida ao encontro de Flávio Dino, mesmo com matéria publicada no BLOG do Cláudio Cavalcante onde resumiria parte da decisão aos entraves com o Senador João Alberto.
                          Lobão Filho também não deve contar com o apoio e o trabalho eleitoral dos vereadores Fernando Ferreira Sousa, Edvan Brandão e Erivelton Martins, do PP de Waldir Maranhão, em nível de estado, e de Gilberto Lacerda, em nível de Bacabal, todos também integrantes da bancada de apoio ao prefeito José Alberto Oliveira Veloso. Fernando Sousa e Erivelton Martins empreitam um processo de autofagia partidária e já se declararam pré-candidatos a deputado estadual. Fernando é cunhado e tem o apoio de Lacerda, que segundo avaliação constante do radialista e blogueiro Louremar Fernandes é também o mentor político do prefeito Veloso. Louremar classifica Lacerda como guru. Gilberto Lacerda por seu turno estimulou e defende a pré-candidatura de Fernando Sousa.
                              Desprovido de séquito e apoiadores Erivelton apenas estrebucha tentando uma negociação futura. O outro vereador pepista, Edvan Brandão, apenas observa, mas, também está preso a Lei da Fidelidade Partidária e terá que trabalhar e pedir votos para a candidatura comunista.
O senador Lobão filho não poderá contar ainda com o trabalho e o apoio dos dois vereadores eleitos em Bacabal pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Peregrino Dias Neto e Francisco Teles, ambos também contumazes apoiadores do prefeito Veloso e integrantes da bancada do governo na câmara municipal de Bacabal. Peri e Teles também se agarram a Lei da fidelidade Partidária. Dessa Forma Lobão Filho terá, teoricamente, apenas oito dos 17 vereadores que formam a câmara municipal de Bacabal. Dino leva os outros nove.
                          Além de Rogério Santos, Manoel da Concórdia, Reginaldo do Posto e Glaydson Santos também participaram da reunião com o pré-candidato Flávio Dino os integrantes do diretório municipal de Bacabal do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), Tony Silva, e, do Partido Progressista (PP) Arnor Viana, além do ex-vice-prefeito do município, Almir Rosa Júnior representando o PSBD.

Balsas
                          Já o filho do prefeito de Bacabal, que é deputado federal e candidato a reeleição, Alberto Filho, recebe apoio formal e mantém estreitas relações com o prefeito da cidade de Balsas, Luís Rocha Filho, irmão do pré-candidato ao senado Roberto Rocha. Mesmo sendo PMDB, integrante do grupo Sarney e mantendo relação formal com o senador João Alberto Sousa, Alberto Filho dedicou significativo percentual de suas emendas pessoais para a administração de Rocha Filho. Agora cobra o retorno das emendas em votos e pode abrir as portas para o apoio de Roberto Rocha em Bacabal.

3 comentários:

  1. Pense num moído danado! Peri se tiver dinheiro ele vai para qualquer lado que lhe seja lucrativo. Gilberto não vota em Lobinho é óbvio. Quero ver nessa história como vai ficar a situação do prefeito Zé Alberto que paga os mensalinhos. Perde 9 vereadores que poderiam pedir votos a Alberto Filho, mesmo porque 60 por cento desses 9 vereadores já tem compromisso com João Alberto e pedirão votos para João Marcelo. E agora José?

    ResponderExcluir
  2. Pense num moído danado! Peri se tiver dinheiro ele vai para qualquer lado que lhe seja lucrativo. Gilberto não vota em Lobinho é óbvio. Quero ver nessa história como vai ficar a situação do prefeito Zé Alberto que paga os mensalinhos. Perde 9 vereadores que poderiam pedir votos a Alberto Filho, mesmo porque 60 por cento desses 9 vereadores já tem compromisso com João Alberto e pedirão votos para João Marcelo. E agora José?

    ResponderExcluir
  3. Pense num moído danado! Peri se tiver dinheiro ele vai para qualquer lado que lhe seja lucrativo. Gilberto não vota em Lobinho é óbvio. Quero ver nessa história como vai ficar a situação do prefeito Zé Alberto que paga os mensalinhos. Perde 9 vereadores que poderiam pedir votos a Alberto Filho, mesmo porque 60 por cento desses 9 vereadores já tem compromisso com João Alberto e pedirão votos para João Marcelo. E agora José?

    ResponderExcluir

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!