segunda-feira, 26 de maio de 2014

PALHAÇADA CARCERÁRIA NO MARANHÃO - Presos de Pedrinhas fazem familiares reféns por lista de exigências

Um princípio de tumulto foi registrado, neste domingo (25), na Central de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas, em São Luís. Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), detentos do Bloco D impediram a saída de familiares após o horário destinado às visitas.
É o segundo incidente registrado na unidade em apenas dois dias. Na sexta-feira (23), um princípio de motim foi contido quando detentos que integram uma facção criminosa e que estão no Bloco C tentaram invadir o Bloco D, composta por presos de uma facção rival. Agentes do Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop) e do Batalhão de Choque da Polícia Militar foram chamados e rapidamente contiveram as ações.
De acordo com a Sejap, a medida foi tomada para fazer exigências, como a instituição de visitas íntimas; a entrega de novos colchões e a troca de monitores. Outra exigência é o banho de sol coletivo, já que atualmente é feito por blocos, instituído pela Sejap como medida de segurança para os próprios detentos” e que “não há registro de reféns”.
Em nota enviada à imprensa por volta das 19h, a Sejap afirma que os familiares dos presos foram liberados à medida que entregavam a lista de exigências. A nota informa, também, que “a Sejap negocia as solicitações dos presos”.
No entanto, membros da Comissão de Direitos Humanos da OAB Maranhão consideram que os familiares foram transformados em reféns. “São 32 familiares lá dentro e nossa intenção é proteger a vida das pessoas que estão lá dentro. Já revisei a pauta de reivindicações e vários pontos podem ser atendidos. Os presos alegam que não são reféns, mas ao mesmo tempo esses familiares não podem sair. Então nós estamos considerando sim que eles são reféns”, disse o advogado Antônio Pedrosa, integrante da comissão.
Pedroza informou que as negociações foram suspensa. “Sem avanços”, afirmou.
Leia a íntegra da nota emitida pela Sejap:
A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que não há registro de reféns na Central de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas, no fim da tarde deste domingo (25).
Sobre o ocorrido, esclarece que alguns familiares foram retidos pelos próprios parentes presos no Bloco D, daquela unidade, após o horário de visitas.
Os presos que não deixaram os familiares saírem entregaram lista de exigências, como o banho de sol coletivo (hoje é feito por bloco, para garantir a segurança dos próprios detentos); a instituição de visitas íntimas; a entrega de novos colchões e a troca de monitores.
Os familiares estão sendo liberados pelos presos e, neste momento, a Sejap negocia as solicitações dos presos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!