quarta-feira, 25 de junho de 2014

Duas mil pessoas são atendidas no 2º Mutirão do Glaucoma em Bacabal‏

Segunda principal causa de cegueira no mundo (segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS), o glaucoma é uma doença multifatorial complexa, com características específicas, em que ocorre um dano ao nervo óptico e perda progressiva e irreversível do campo visual. Este dano óptico geralmente é causado por um aumento da pressão dentro do olho (pressão intraocular ou PIO), mas pacientes com níveis normais de pressão intraocular também podem desenvolver glaucoma.
O fato é que não existe um nível específico de pressão ocular elevada que definitivamente cause o glaucoma. E também não há um nível menor de pressão intraocular que possa eliminar por completo o risco de uma pessoa de desenvolver o glaucoma. É por isso que o diagnóstico precoce e tratamento do glaucoma são as chaves para prevenir a perda de visão.
Como é uma doença de caráter hereditário, os familiares de portadores de glaucoma precisam fazer sempre os exames preventivos. Ocorre que a grande maioria das pessoas que apresentam alguma característica do Glaucoma tem dificuldade de consultar um oftalmologista devido ao alto custo.
Em Bacabal desde o ano que passado que o governo municipal vem estabelecendo parcerias como governo do estado no sentido de promover Mutirões Oftalmológicos. No último sábado (21) aconteceu o 2º Mutirão do Glaucoma  beneficiando segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, cerca de 2 mil pessoas.
A ação que durou todo o dia foi realizada no Centro de Especialidades Dr. Coelho Dias. Após o preenchimento do cadastro, o paciente era submetido a uma espécie de triagem para detectar a existência ou não do Glaucoma. Em se confirmando a enfermidade, cada paciente recebia tratamento a base de colírio já que a doença não tem cura. Somente com um tratamento correto, ela pode ser controlada o que incluiu o uso permanente do colírio.
Durante o Mutirão Oftalmológico, os pacientes receberam a visita do prefeito do município Zé Alberto Veloso que permaneceu boa parte do dia acompanhando o atendimento da equipe médico.
“Estamos aqui para dar o nosso apoio a todos os pacientes e conferir de perto como está sendo feito o atendimento e contribuir no que for possível para que todos saiam daqui satisfeitos.” disse Zé Alberto.

Da ASSECOM/Bacabal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!