domingo, 8 de junho de 2014

O DESABAFO DO "HOME" DO BIGODE - Para Sarney a cada campanha política é a mesma conversa: "a oligarquia precisa sair”

Foi Carlos Lacerda quem pela primeira vez contou-me a anedota do pessimista e do otimista. Dois meninos no Natal esperavam a vinda de Papai Noel, o pessimista e o otimista. O primeiro, quando amanheceu, encontrou debaixo da rede um belo tambor, de cores brilhantes, som extraordinário e batedores que pareciam de pau marfim. Sua reação foi de tristeza e começou a chorar porque recebera um presente que não lhe satisfazia. Já o outro, o otimista encontrou em baixo da rede fezes de cavalo e saiu gritando de alegria: Papai Noel me deu um cavalo bonito, eu ainda não o vi, mas já fez cocô em baixo de minha rede.É assim a reação de alguns brasileiros em face da Copa. Ganhamos a Copa das Confederações, Felipão fez um time que só nos tem dado alegria. Uns dizem que a seleção é feita de jogadores que não jogam aqui e sim no estrangeiro, e que não são brasileiros. Mas o que é real e justo é que são profissionais e que no estrangeiro estão orgulhando o Brasil e nos enchem de vaidade. Já outros não estão satisfeitos com nada e só fazem criticar – pau no Brasil, e nosso grande país fica aí sem defesa, apanhando que nem boi bravo no mourão.Mas os pessimistas nem sempre são pessimistas. Eles não têm é sentimento e estão a serviço de ódios e de ressentimentos. A presidente Dilma deu um exemplo desse comportamento. Disse que quando estava na prisão na Copa de 82, os presos resolveram torcer contra o Brasil, mas ela protestou e disse que acima do regime militar estava o Brasil e portanto nada devia varrer nosso sentimento nacional, o nosso amor à pátria e ela ia torcer, mesmo sofrendo injustiça, pelo nosso país.
Nós, aqui no Maranhão, sabemos o que é esse baixo sentimento e nenhum estado tem penado tanto quanto nós que por motivos políticos, sofremos uma campanha danada denegrindo o estado. Devo repetir o que já disse tantas vezes, como sinal desse sentimento baixo tivemos um governador que mandou, à custa dos cofres públicos, fazer outdoor no Brasil inteiro com a frase “Maranhão, Estado mais miserável do Brasil”. Isso não devemos esquecer. A partir daí, tirou milhões de recursos públicos, contratou agências de publicidade, jornalistas e marqueteiros para falar mal do Maranhão. Isso até hoje repercute nacionalmente, alguns desavisados só falam nisso.
Cada campanha política é a mesma lengalenga: oligarquia que precisa sair e muitos esquecem que todos eles foram criados e engordados dentro do grupo, que elevou o Maranhão para 16º estado brasileiro, hoje o que mais cresce no país. O Itaqui está entre os 10 melhores portos do mundo. O estado é um canteiro de obras públicas, com o melhor programa de saúde do Brasil, com construção de dezenas de hospitais, ensino superior em muitos municípios, com ministros e altos administradores no Governo Federal. Um Brasil em que a violência campeia, é o Maranhão o 5º. menos violento. Embora não se possa negar que isso não nos satisfaz, o maranhense é de paz, pelo menos mostra que o governo está fazendo esforços e temos resultados na frente de 22 estados que estão em posição pior que a nossa.
A Bíblia dá o exemplo do quanto o pessimismo atrasa. Deus deu a Moisés, depois que ele saiu do Egito – Canaã, a terra prometida. Antes que ali chegasse mandou uns 12 espias na frente, ver como era a nova terra. Eles voltaram e falaram maravilhas do que viram, mas também falaram de alguns defeitos, das uvas e homens grandes. Moisés ficou com medo e resolveu não continuar a marcha e passou 38 anos vagando pelo deserto, graças aos pessimistas. Eles atrasaram, assim, quase 40 anos a entrada dos judeus em Canaã. Assim são os pessimistas. Só veem os defeitos das coisas, e todas têm defeitos no mundo. Eles atrasam e em geral não servem para nada senão para atrapalhar e atrasar.
Assim é na Copa e nos ataques ao nosso belo e grande Maranhão.
Do http://gilbertoleda.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!