sábado, 19 de julho de 2014

Dunga tem conversa bastante avançada com CBF para acertar sua volta à seleção

Igor Resende e Marcelo Gomes, para o ESPN.com.br
O novo técnico da seleção brasileira pode mesmo ser um velho conhecido. A reportagem do ESPN.com.br apurou que Dunga já conversa com dirigentes da CBF para acertar os detalhes do seu retorno ao cargo.
A agência de notícias Reuters também publicou no começo da noite desta sexta-feira que uma fonte anônima da CBF confirma as conversas. “Dunga era o número um da lista e as coisas avançaram. Houve reuniões importantes em São Paulo nas últimas horas e o Gilmar já está tocando a história”, disse a fonte.
“Chegou a vez do comando gaúcho”, decretou outra fonte da cúpula da CBF.
O papo gira em torno do planejamento para este retorno. O salário, claro, está incluído na negociação. Mas o ponto principal mesmo é o chamado projeto, um desenho de toda a programação do Brasil para os próximos quatro anos.
Na última quarta-feira, o novo coordenador-geral de seleções da CBF, Gilmar Rinaldi, já deixou claro que o próximo treinador terá que se manter muito mais envolvido com o futebol. “Ele vai estudar, se atualizar, viajar muito e, além dos jogos, também vai assistir aos treinamentos. Vamos interagir com outros treinadores, precisamos saber o que está acontecendo no mundo”, disse.
A discussão de Dunga com a CBF já terá que tratar parte deste planejamento.
Entre outros detalhes a serem conversados também está como tratar a volta de Dunga à seleção, para diminuir a estranheza do fato de um treinador retornar ao cargo quatro anos após deixá-lo. A nova equipe de trabalho também estará em pauta. Todo o time que estava com Luiz Felipe Scolari acabou sendo demitido após o fiasco na Copa do Mundo. Jorginho, auxiliar de Dunga na primeira passagem, talvez tenha se queimado até mais que o próprio treinador.
Os motivos que recolocam Dunga perto da seleção são os mesmos que o aproximaram do cargo pela primeira vez. Ele é visto como o homem certo para mais uma vez garantir o foco dos jogadores, deixando as preocupações com marketing e visual de lado e priorizando mais uma vez os treinamentos e jogos. A CBF também entende que Dunga não saiu tão queimado do cargo, com uma eliminação mais digna na Copa de 2010.
Depois do trabalho com o Brasil – que foi o seu primeiro como técnico -, Dunga teve apenas mais uma experiência. Assumiu o Internacional em 2013 e até ganhou os dois turnos do Campeonato Gaúcho, mas acabou deixando o cargo após pouco mais de oito meses e quatro derrotas seguidas no Brasileirão.
Segundo informou o blog de Paulo Vinícius Coelho, Dunga está em São Paulo e já rejeitou um convite para assumir a Venezuela no sonho de levar o país a uma inédita Copa do Mundo. O treinador já tinha muita coisa avançada para a assinatura do contrato, mas resolveu desistir e negar a oferta. Muito provavelmente, a rejeição está ligada com um convite para reassumir o Brasil.
A CBF promete anunciar rapidamente um novo treinador. O presidente José Maria Marín avisou que iria intensificar as negociações no final de semana e que pretendia anunciar um nome até a próxima terça-feira.
O anúncio de Gilmar Rinaldi como o coordenador-geral das seleções também pode ser um fato de reaproximação com Dunga. Os dois atuaram juntos pelo Internacional e pela seleção brasileira. Juntos, disputaram uma Olimpíada e ganharam o tetracampeonato mundial. E até hoje são próximos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!