segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Licença para voo de avião que caiu em Balsas estava vencida

O avião monomotor Embraer-720C, de prefixo PTWPH, que caiu neste domingo (3) em Balsas matando cinco pessoas que estavam à bordo, estava com o prazo de licença para voo vencido, conforme constataram os primeiros levantamentos feitos pela aeronáutica.
Informações também revelam que o piloto Delano Martins Coelho, não estava com o brevê,  documento necessário para que ele pudesse pilotar aviões, renovado.
A eronave também não passava por manutenção constantemente.  Regularmente teria que passar por avaliação de três em três meses. Segundo informações do site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o pequeno avião inha capacidade para transportar seis passageiros.
A aeronave caiu em cima de uma residência onde estava um casal com um garoto de 11 anos de idade. Todos sobreviveram. Os cinco tripulante morreram carbonicados.
Segundo testemunhas, o avião planou no ar e os motores, ao que tudo indica, pararam de funcionar e o avião desceu em silêncio.
De acordo com o delegado Eduardo Galvão o tempo entre a decolagem e a queda do avião sobre a casa deve ter durado menos de um minuto. “Estima-se que o avião demorou cerca de 35 segundos, no máximo, para decolar e ficou durante 10 segundos voando até o motor dar pane. Ele desceu sem rotacionar, as hélices caíram e ficaram paradas”, contou.
Ele acredita que a tragédia só não foi maior porque a fiação elétrica da rua amorteceu a aeronave antes dela cair.
Antes da tragédia de ontem, o piloto Delano já havia se envolvido em mais três acidentes aéreos em Parnaíba, Piauí e no Tocantins.
Em fevereiro deste ano, um avião pilotado por Delano caiu e atingiu uma casa em Nova Araguaína, no norte do Estado do Tocantins. Uma menina de sete anos morreu e os dois irmãos menores ficaram feridos. Todos brinacavam no quintal de casa na hora do acidente. Na época Delano foi preso, mas pagou fiança e respondia processo em liberdade.
Em junho de 2011 no Piauí, após ser acusado de fazer uma manobra arriscada, Delano se envolveu em outro acidente. Ele pousou a aeronave que pilotava, um monomotor Romeu Papa Fox, em uma avenida de Parnaíba, a cerca de 3 km do aeroporto da cidade. Ninguém se machucou.
Em 2009, outro pouso forçado, desta vez no município de Água Branca, 98 km ao sul de Teresina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!