quarta-feira, 13 de agosto de 2014

O Maranhão poderá ver o Impeachment de Roseana? Reportagem veiculada pela Rede Globo, no Jornal Nacional, provoca ira de deputados no MA

Reportagem veiculada pela Rede Globo, no Jornal Nacional, provocou na manhã desta terça-feira (12) uma acalorada discussão no Plenário sobre possível favorecimento de uma empreiteira, que teria sido beneficiada com pagamento de precatórios pelo Governo do Maranhão. Deputados oposicionistas discursaram sobre o assunto, considerando a notícia como um escândalo que precisaria até mesmo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para que a denúncia seja devidamente apurada.
“O governo Roseana Sarney acabou ontem”, disparou o deputado Marcelo Tavares ao comentar matéria divulgada no Jornal Nacional sobre as relações do doleiro Alberto Youssef, preso em São Luís e que se encontra na cadeia até hoje por conta de um desvio calculado em R$ 10 bilhões, com o governo do Maranhão, comandando por Roseana Sarney.
Para Marcelo Tavares “a tragédia vergonhosa ocorrida no Maranhão” e noticiada pela Rede Globo, deixou a governadora sem coragem sequer para se defender. Marcelo entende, que desta vez a notícia de corrupção nesse Estado trouxe os nomes dos envolvidos e flagrantes filmados em vídeo. E informou que a partir de amanhã o deputado líder da oposição, Rubens Júnior, estará dando entrada num requerimento pedindo a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito. Que a imprensa já apelidou de CPI da Mala Preta. “A Assembléia Legislativa tem a responsabilidade de dizer ao Maranhão que isso não vai ficar impune”, disse Marcelo Tavares.
Com a CPI, segundo o parlamentar, a oposição vai dar início ao processo de impeachment da governadora Roseana Sarney. Os deputados governistas Roberto Costa e Manoel Ribeiro ainda tentaram argumentar contra o discurso do deputado oposicionista. Roberto Costa preferiu lembrar fatos do passado, relativos ao governo José Reinaldo Tavares, como se isso justificasse um governo receber propina de bandidos e Manoel Ribeiro teve a idéia estapafúrdia de dizer que isso só está acontecendo porque a contadora de Alberto Youssef, Meiri Poza está desesperada e quer ver o patrão fora da cadeia.
Marcelo Tavares afirmou, ainda, que o governo está tentando jogar toda a culpa no ex-chefe da Casa Civil, João Abreu, mas para ele “soldado mandado não merece castigo”. Declarou também que o governo só não demitiu o motorista envolvido neste episódio porque se o motorista abrir a boca o Estado vem abaixo.
DEBATE
O assunto na tribuna foi abordado também pelo deputado Othelino Neto (PCdoB), que iniciou seu discurso lamentando que infelizmente mais uma vez o Maranhão seja notícia nacional com abordagens negativas.
“Esse é um grande escândalo que agora o Brasil todo conhece. Para nós não é novidade. Nós inclusive assinamos e protocolamos uma ação popular que tramita na Justiça estadual. Através dessa ação popular, nós pedimos, há três meses, que fosse concedida uma liminar suspendendo o pagamento dos precatórios neste caso da Constran”, afirmou Othelino Neto.
O deputado Bira do Pindaré (PSB) disse que a reportagem levada ao ar no Jornal Nacional, na noite de segunda-feira (11), aborda esquema de corrupção que envolve o governo do Maranhão e o pagamento de precatórios. “A contadora Meire Poza, vejam só o nome dela, não é Mariposa, é Meire Poza. A contadora do doleiro Alberto Youssef resolveu contar todos os detalhes da operação, feita com malas, e havia nelas R$ 1,4 milhão”, afirmou Bira do Pindaré.
De acordo com o deputado, a operação realizada em São Luís, na calada da noite, no Hotel Luzeiros, foi feita com dinheiro público para o pagamento de propina, segundo a denunciante Meire Poza, para integrantes do governo do Maranhão. “Trata-se de um esquema de corrupção brutal, imenso, que envolvia a liberação de R$ 120 milhões para a Constran, uma empresa que tinha precatórios a receber do governo do Maranhão”, acrescentou.
Continuando seu discurso, o deputado Marcelo Tavares (PSB) disse que mais uma vez o nome do Maranhão foi enxovalhado em nível nacional: “Mais uma vez o governo do Maranhão se torna sinônimo de corrupção, de uma forma escandalosa veiculada ontem no Jornal Nacional e depois repetido no Jornal da Globo, e mais uma vez hoje no Bom Dia Brasil onde foi passada a matéria. Matéria essa que prova o envolvimento da alta cúpula do Governo do Estado do Maranhão em um caso grave de propina e corrupção indefensável”, enfatizou.
Marcelo Tavares acrescentou que o Maranhão se transformou num Estado pobre, em razão da “corrupção que corrói todos os dias a administração pública deste Estado. E é por isso que faltam escolas, os hospitais não são inaugurados, a segurança pública não tem investimento, a agricultura é abandonada e o governo cobrando propina. Ontem, acabou o governo do Maranhão, a governadora Roseana deveria pedir para sair, deveria renunciar, não há mais condições morais de ela continuar no cargo”, ressaltou Marcelo Tavares. (Com informações do blog do JM Cunha Santos)
Do http://blog.jornalpequeno.com.br/johncutrim

Um comentário:

  1. Maranhão que terra boa/ onde o poeta nasceu/ e tem nele um governo/ a merda que mais fedeu.

    ResponderExcluir

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!