terça-feira, 30 de setembro de 2014

REFLITA - Quem pagaria pelo depoimento de um preso para incriminar Flávio Dino? Blogueiros também estão na mira da justiça

As investigações da Polícia Federal e da Polícia Civil do Maranhão devem revelar o nome do “figurão” que pagaria pelo vídeo forjado em que o presidiário André Escócio acusa o oposicionista Flávio Dino (PCdoB) de ser o mentor de uma quadrilha de assaltos a banco no estado.
Em depoimentos na semana passada, Escócio voltou atrás da denúncia e revelou toda a armação por trás do factoide montado para incriminar Flávio e render dividendos eleitorais para o candidato do grupo Sarney a governador, Edinho Lobão (PMDB).
Ligados à ala de petistas que fazem parte do governo Roseana Sarney, os diretores Carlos Aguiar e Elenilson Araújo admitiram a participação na montagem do falso depoimento de André Escócio, mas ainda não revelaram as suas reais motivações. O presidiário confessou, em depoimento, que recebeu dos dois a promessa de dinheiro — entre outras benesses — para participar da fraude.
De propriedade do casal Edinho e Paulinha Lobão, a TV Difusora assumiu a coautoria da fraude, exibindo o vídeo forjado por três dias consecutivos, como se fosse uma reportagem jornalística, com o objetivo de desgastar ao máximo a candidatura de Flávio Dino.
A emissora, assim como blogueiros e jornalistas do Sistema Mirante de Comunicação, será investigada pelo crime de Falsidade Ideológica, e seus donos podem pegar até cinco anos de prisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!