domingo, 26 de outubro de 2014

Por que Dilma venceu?


POR Cláudio Cavalcante

Ela venceu porque conseguiu uma ligação forte e precisa, que há muito não se via entre poder e povo. Mesmo estando próxima de tanta corrupção, ter passado por uma copa do mundo com resultado ínfimo para a nação, mensalação e escândalo da Petrobrás, Dilma representa uma continuação daquilo que o pobre mais esperava: “a boa esmola”, talvez, “a sérvia gorjeta mensal”. Dilma uniu a fome de poder com a vontade de comer do povo. Esse mesmo povo, Lula encontrou ainda meio zonzo, advindo de um país procurando um rumo, tal que Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso conseguiram nortear. Deram ao PT um país ainda cheio de pessoas desconfiadas, negativistas, descrentes, principalmente com a estabilização da economia. Quem teria feito mais pelo Brasil: o PSDB ou o PT? A resposta é bem difícil de ser respondida, pois trata-se de um conflito parecido com aqueles encontrados quando procura-se aplicar a lei e esbarra-se nas lacunas das normas.
Dilma venceu porque fizeram o povo acreditar que ela é a única que poderia continuar suprindo a necessidade de fome, de luta pela reconhecimento dos “menores” através das quotas para tudo o quanto for “quotável”. Dilma venceu porque depois da passagem do PSDB pelo poder houve covardia e desunião interna no natural partido de oposição ao PT, perdendo três eleições consecutivas para presidente, todas sem perigo iminente, e agora essa quarta, com um país divido em azul e vermelho. Dilma venceu porque soube colocar na ferida dos adversários os mesmos dedos que colocaram na sua ferida da corrupção. Dilma venceu porque conseguiu transpor a realidade, a mentira e a enrolação para as costas dos seus adversários, que também utilizaram das mesmas artimanhas, deixando o povo maluco, sem saber qual deles estava mentindo mais ou falando a melhor verdade. Dilma venceu porque foi mais esperta e mais competente, pois mesmo com um governo mediano que todos acompanham diuturnamente, conseguiu ser mais forte e contundente do que um ex-governador vindo de Minas, com administração restrita àquele estado. Dilma ganhou porque o povo entendeu que, se a base de uma mudança para Aécio fosse por causa da corrupção desenfreada, ainda seria pouco, pois a corrupção poderia continuar com novos atores e com programas sociais em perigo de esquecimento, pela incansável propaganda petista de que o PSDB governa para ricos.

Dilma venceu porque soube ser apenas gaúcha, menos sendo mineira: dizia o que vinha na cabeça, com gestos parecidos com os de Felipão e livrou-se de sorrisos como aqueles do Aécio, muitas vezes, “marketeirizado” ou forçado, em busca de potencializar uma figura política que talvez foi criada para essa campanha. Dilma venceu porque a política do nosso país é um conchavo de interesses maiores, não compreendidos pela maioria, que vão além das moedas de trocas chamadas de siglas partidárias. Dilma venceu porque houve terrorismo político de ambas as partes, no decorrer da campanha presidencial, onde os ataques absurdos entre os candidatos fizeram o povo optar por aquilo que já conheciam. Dilma venceu para que o PT possa, quem sabe, repensar o modo de governar, e entender que no momento político que vivemos no Brasil, qualquer um pode abalar o seu projeto de poder oligárquico, caso eles não andem pelos trilhos da correção, da retidão. Dilma Venceu porque o PSDB mandou militância pras ruas, “algo nunca antes visto na história desse país”, e acabou por atiçar a já treinada e experiente militância do PT. Dilma venceu... porquê? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!