sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Quantos grupos de canalhas integram a prefeitura da sua cidade?



Já notaram que em praticamente todos os mandatos de prefeito há sempre um grupinho de pessoas que se sobressai no âmbito das administrações públicas? Pois é, e isso virou moda, principalmente nos centros mais pobres do nordeste. Você conhece alguma prefeitura onde somente uma “panelinha” é que dita as regras e está sempre presente na hora de repartir o bolo das facilidades? Bem difícil dizer que não. É aquele grupinho, onde os seus integrantes, que ao se tornar facção vencedora de quase todos os pregões licitatórios, rapidamente aposentam as velhas bicicletas Caloi ano 81, motos populares e carrinhos comprados à prestação, e passam a exibir “riquezas” instantâneas, apresentado à sociedade seus carrões e diversos outros bens à perder de vista.
Trata-se de pessoas que não receberam nenhuma herança; não precisaram estudar muito ou quase nada, mas se locupletam de forma rápida, muitas vezes servindo de calço para o próprio prefeito, ou simplesmente utilizando-se de sua titularidade empresarial para praticar a venda das famosas “notas frias”, aquelas que servem apenas de justificativa para um serviço pago e não prestado. E ai, você conhece alguém assim na sua cidade? São pessoas que rapidamente tornam-se publicadas. Eles vão ficando com ares de poderosos, resolúveis, ricos, donos do poder e até aparecem mais do que o prefeito. A partir daí todos passam a comentar sobre suas ações, o aumento estratosférico de seus bens e do medo que impõem sobre os pobres mortais que não fazem parte dos grupinhos das facilidades públicas. Tudo tem que ser com eles. Se é para fechar negócio com a prefeitura, eles estão presentes, pois outros não podem ser beneficiados sem o aval deles. Se é para falar com o prefeito, são eles que abrem ou fecham a porta do gabinete. Se é para ganhar dinheiro rápido e muito, é somente com eles.
Não sei exatamente quantos canalhas iguais a estes existem por aí, mas sei por certo que o grande canalha mesmo é o prefeito, que admite trocar os votos que recebeu pelo comando obscuro e imoral de grupinhos que, além de roubar o dinheiro público, rouba também estes votos que levou o chefe do executivo ao cargo explorado. Por isso, incluindo ou não o prefeito da sua cidade nessa forma absurda de demando, deixo apenas uma indagação: quantos grupos de canalhas integram a prefeitura da sua cidade?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será analisado e logo será postado. Obrigado!